Postagem em destaque

Slow Motion Bossa Nova - Celso Fonseca & Ronaldo Bastos

Encante-se ...!

sábado, 25 de agosto de 2012

Microsoft tem novo logo

http://tecnologia.terra.com.br/noticias/0,,OI6100449-EI12879,00-Microsoft+renova+logotipo+depois+de+anos.html

 
 

Com novo logo, Microsoft abre loja parecida com Apple Store
24 de agosto de 2012 • 09h58  atualizado às 09h58

"Famílias poliafetivas".....

RUTH DE AQUINO  é colunista de ÉPOCA raquino@edglobo.com.br (Foto: ÉPOCA)

RUTH DE AQUINO - 24/08/2012 23h04 - Atualizado em 24/08/2012 23h04

|A+

Eu vos declaro marido e mulheres

Tinha de ser em Tupã o cartório que lavrou a primeira escritura brasileira de um “casal de três”: um homem e duas mulheres. Tupã, bem antes de ser uma cidade do interior de São Paulo, era o deus do trovão dos guaranis. E nós, caras-pálidas, sabemos que os índios nunca se interessaram pela monogamia. Por que a maioria de nós sente uma necessidade visceral de regular o amor e de se apropriar do outro a qualquer custo?

O trio familiar – “triângulo” virou coisa antiga por sugerir traição – é do Rio de Janeiro e só foi para Tupã oficializar a união estável porque está ali uma tabeliã de cabeça aberta: a paulistana Cláudia do Nascimento Domingues. Ela faz doutorado na USP sobre
“famílias poliafetivas”. Um nome pomposo que evita a armadilha da “poligamia” e confirma uma tendência: adaptar o Direito a uma realidade bem mais plural que o casamento tradicional.

A tabeliã Cláudia – que vive com um homem uma união estável e sem filhos – tem sido procurada nos últimos meses por vários tipos de famílias, ansiosas para registrar o “poliamor” em cartório, assegurar direitos e comemorar visibilidade social. Família de três mulheres. Família de dois homens e uma mulher. Família de quatro pessoas: dois homens que moram no Brasil e suas duas parceiras que viajam muito. “Esta última é uma relação estável de cinco anos, e todos os amigos sabem que se relacionam entre si. É uma união ampla, conjunta, múltipla”, diz Cláudia.

A série de adjetivos revela uma dificuldade natural: como classificar o mundo novo do amor sem amarras. Como revestir de respeito e legitimidade o que muitos chamariam pejorativamente de “suruba”. Numa sociedade estruturada na monogamia, onde casais prometem, no altar, no cartório ou na cama, fidelidade até que a morte os separe, como aceitar formatos de família tão, digamos, criativos?

Os casais de três ou quatro pessoas que têm buscado o cartório de Tupã fazem parecer careta a “relação aberta” da geração hippie. Até os casais gays, chamados de homoafetivos, começam a ter um ar conservador... caso exijam exclusividade no afeto. No próximo século, segundo Cláudia, cuja orientadora na USP é uma desembargadora do Rio Grande do Sul, Maria Berenice Dias, não olharemos o homo ou o heterossexual pela distinção de gêneros: “Será uma preferência, como quem gosta de vinho ou de cerveja”.

“Onde está escrito que família precisa ser de um tipo só?”, pergunta Cláudia. “Não estamos inventando nada, não é? Na verdade, estamos voltando ao passado, aos gregos, ou então imitando os índios.”
Numa sociedade monogâmica, como aceitar formatos de família tão, digamos, criativos? 
A televisão já ilustra de forma folclórica os “poliafetivos compulsivos”, aqueles homens que elas costumavam chamar de “galinhas”. É o caso de Cadinho, personagem de Alexandre Borges na novela Avenida Brasil, com suas três mulheres. Foram elas, cansadas de ser enganadas, que decidiram compartilhar Cadinho num contrato com regras, horários, direitos e deveres. Em sua tese de doutorado, Cláudia pretende incluir papos com o autor da novela, João Emanuel Carneiro, e também com Pedro Bial, por seu programa das quintas-feiras, Na moral.
Para oficializar a união estável do trio do Rio, as primeiras preocupações de Cláudia foram: algum deles é casado? Não. Algum tem impedimento legal para viver em conjunto? Não. “Marquei com o homem e as duas mulheres para entender seus motivos. Não queriam casar. Só queriam definir regras em contas conjuntas, compra de imóvel, herança. Parentes e amigos já os tratavam como família havia alguns anos. Lavramos a escritura no fim de março. Até onde sabemos, é a primeira do tipo no Brasil.”

Apesar de pioneira, essa escritura é mais aceitável porque todos estão de acordo. E quando uma pessoa casada tenta registrar no cartório uma família paralela, sem conhecimento do cônjuge, para garantir os direitos do(a) amante? “É uma questão para a Justiça decidir”, diz Cláudia. Se a pessoa não se divorciou, pode até estar separada, mas, por ter uma união civil reconhecida, não pode legalmente registrar em contrato público uma família paralela. Mesmo que a relação, correta ou não, seja de amor. “Quando o Direito não oferece alternativa, as pessoas sempre dão um jeito. Fazem um contrato privado.”

Um dos casais que procuraram a tabeliã planeja driblar a lei. Eles são casados oficialmente, mas há uma terceira pessoa aceita pelos dois. Pretendem então se divorciar para, depois, constituir uma “família poliafetiva”. Tortuoso, não? Pois isso se chama realidade.
São exceções, mas, quem sabe, moram no apartamento ao lado do seu. E, caso encarem com honestidade o “poliamor”, quem somos nós – alguns nos engalfinhando por casos extraconjugais passageiros ou longos – para julgar o que é certo e errado na expressão do afeto e do desejo?

Viver é perigoso... Tigre foge de jaula e mata funcionária de Zoológico de Colônia, Alemanha


Tigre escapa e mata funcionária de zoológico alemão

Atualizado em  25 de agosto, 2012 - 12:58 (Brasília) 15:58 GMT
Tigres no zoológico de Colônia, na Alemanha. | Foto: AFP
Tigre foi morto por diretor de zoológico antes de chegar ao público
Uma funcionária do zoológico da cidade alemã de Colônia foi morta por um tigre que escapou do cercado.
De acordo com a polícia, o animal passou por um portão que, aparentemente, não havia sido corretamente fechado.
Ele foi até um prédio da administração do zoológico, onde atacou a mulher de 43 anos.
O animal foi morto a tiros pelo diretor do parque por uma clarabóia antes que chegasse as àreas públicas.
Visitantes foram levados a locais seguros e o zoológico foi fechado brevemente.
Não é a primeira vez esse ano que animais escapam em um zoológico alemão.
No mês passado, cinco chimpanzés escaparam de sua jaula em Hannover, mas foram recapturados rapidamente.

Jornalista japonesa morreu na Síria durante conflito entre tropas do exército sírio e oposição ....


Corpo de jornalista japonesa morta na Síria chega a Tóquio

Atualizado em  25 de agosto, 2012 - 11:45 (Brasília) 14:45 GMT
O corpo de uma jornalista japonesa, Mika Yamamoto, que foi morto enquanto cobria o conflito na Síria, chegou a Tóquio neste sábado.
As autoridades japonesas farão uma autópsia para estabelecer a causa da morte da jornalista.
Yamamoto foi ferida durante um tiroteio quando viajava com combatentes rebeldes na cidade de Aleppo.
Ativistas da oposição dizem que mais de 40 pessoas foram mortas nos últimos bombardeios das forças do governo.

Fotos do portal BBC /// Tema altura

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2012/08/120824_galeria_leitores_altura.shtml

Foto:  Patricia Schussel
Foto:  Patricia Schussel
Na fronteira da China com a Coreia do norte, Patricia Schussel registrou o “Heaven Lake” após enfrentar 1236 degraus para alcançar o pico de uma montanha vulcânica que guarda o lago em sua cratera.









Índia avisa > carros movidos a ar existem...!

http://catracalivre.folha.uol.com.br/2012/08/empresa-indiana-cria-carro-movido-a-ar/

Empresa indiana cria carro movido a ar

Redação em 21/08/12
Três rodas, 2 metros de comprimento e emissão zero de poluentes. Esse é o Airpod, carro desenvolvido pela indiana Tata. O compacto, que comporta até 3 adultos, é movido a ar comprimido.

Carro pode ser reabastecido com compressores de ar
Com autonomia para rodar 220 km e controlado por um joystick, o Airpod atinge  até 70 km/h. Ele possui ainda um motor elétrico que permite o reabastecimento de seu tanque de ar com o carro em movimento.
O custo de cada Airpod é estimado em US$ 10 mil, cerca de R$ 20 mil. A fabricante espera comercializar o veículo em até 3 anos.

Augusto Nunes no blog de Ricardo Noblat // "Por que Lewandowski não devolve a toga?"


POLÍTICA

Por que Lewandowski não devolve a toga?, por Augusto Nunes

Blog de Augusto Nunes
“Acho que o juiz não deve temer as críticas, porque vota ou julga com a sua consciência e de acordo com as leis”, recitou nesta tarde o ministro Ricardo Lewandowski, com o sorriso amarelo de quem anda ouvindo o que merecem ouvir ministros que, conscientemente, votam ou julgam a favor de um bando fora-da-lei.
“Não se pode se pautar o voto pela opinião pública nem a opinião publicada”, continuou. Nem se pode pautar o voto pela gratidão devida à madrinha que convenceu o marido a presentear com a toga um jurista medíocre, como antecipou em 22 de dezembro de 2011 o post republicado na seção Vale Reprise.
“Eu esperava as críticas e as incompreensões”, jurou com a expressão aparvalhada de quem acabou de descobrir que a nação não é formada exclusivamente por patetas e espertalhões. E encerrou a lengalenga com a celebração do farisaísmo (e dois pontapés na gramática): “Tenho certeza que o Brasil quer um Judiciário independente, com o juiz que não tenha medo de pressão de qualquer espécie”.
Se reconhece que é exatamente isso o que exige o país que presta, o que ainda espera para devolver ao Supremo Tribunal Federal a toga que ganhou de presente?
Um juiz independente e imune a pressões não se atreveria a absolver o mensaleiro João Paulo Cunha e, para justificar a decisão afrontosa, fazer de conta que Marcos Valério só não corrompeu parlamentares. O vigarista mineiro que alugou o diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato não ousaria propor negociatas a deputados e senadores. Haja cinismo, berra a montanha de provas e evidências.

Revista Trip - Pedala, Pyongyang

Revista Trip - Pedala, Pyongyang

Assuntos:

Comportamento

tamanho da letra
aumentar fonte
diminuir fonte

PEDALA, PYONGYANG

20 anos depois, líder nortecoreano libera o uso de bicicleta para mulheres no país

icone postado
23.08.2012 | Texto por Luiz Filipe Tavares

Reprodução
Uso de bicicletas é liberado para mulheres na Coreia do Norte
Uso de bicicletas é liberado para mulheres na Coreia do Norte
20 anos após a Coreia do Norte proibir que as mulheres do país andassem de bicicleta, o líder do governo, Kim Jong Un, liberou o uso da magrela. O veto, como todos podem imaginar, veio de um motivo absurdo como tantas outras leis de restrição impostas pela ditadura comunista. Veja só: 

A proibição foi promulgada por Kim Jong Il no início de 1990, depois que a filha de um figurão do governo nortecoreano acabou morta em um acidente de trânsito. Para evitar tragédias similares, o então líder supremo da Coreia do Norte decidiu proibir o uso de bicicletas por mulheres, numa das decisões mais ilógicas da história.
Até o último fim de semana, mulheres pegas em flagrante pedalando poderiam receber uma multa de até 5 mil Won, ou R$ 75. Para complementar a base da restrição, o Partido Central da Coreia do Norte passou a declarar que "a figura de uma mulher coreana de saia usando uma bicicleta era contrária aos bons costumes comunistas", plantando a ideia na cabeça da população da capital Pyongyang através de vídeos institucionais.
A lei nunca chegou a pegar de fato fora da capital nortecoreana, mas serviu como um alívio para as mulheres da capital, que agora têm essa possibilidade de transporte, uma vez que o trânsito por lá é um dos piores do mundo. 

Em outubro de 2011, a Trip teve a bicicleta como tema trazendo entrevistas e reportagens sobre como a magrela pode melhorar a vida nas cidades. Leia aqui.


sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Veículo de Emabixada dos EUA sofre atentado...

CNN en Español – Ultimas Noticias de Estados Unidos, Latinoamérica y el Mundo, Opinión y Videos
01:43 PM ET

Atentan contra un vehículo de la embajada de EE.UU. en México

(CNNEspañol.com) – Las autoridades de México investigan un atentado contra un vehículo de la embajada de Estados Unidos en México, en al que viajaban tres militares vestidos de civil.
El hecho ocurrió a las 8:40 de la mañana en la cerretera Ciudad de México-Cuernavaca, donde según reportes la camioneta de marca Toyota y con placas BCM242, fue atacada cuando circulaba por la carretera federal México-Cuernavaca, cerca del poblado Tres Marías.
No se conoce la identidad de los miltares que fueron atacados, pero según las autoridades fueron llevados al hospital de Cuernavaca.
Más información en CNNMéxico.com

Rússia promove empresas de TI no mercado brasileiro

Tecnologia

Rio e São Paulo recebem missão russa de negócios de Tecnologia da Informação

Representantes da Rússia participaram de eventos do setor


O Rio de Janeiro sediará, em outubro, o Dia das Tecnologias Russas de Informação. Para isto, está sendo esperada no Brasil uma missão de negócios que terá o objetivo de promover as empresas da Rússia do ramo de Tecnologia da Informação junto ao mercado brasileiro.
O evento contará com a presença de representantes de importantes órgãos russos, como o Ministério do Desenvolvimento Econômico, da Representação Comercial da Rússia no Brasil e da Agência Seguradora de Exportações da Rússia, além de receber membros de associações do ramo, empresas russas de Tecnologia da Informação e agências russas de notícias.
Desembarcando em São Paulo no dia 3 de outubro, a delegação russa irá primeiro participar do Brasscom Global IT Forum, que acontecerá na capital paulista nos dias 4 e 5 de outubro. Já em 8 de outubro, será realizado, no Rio de Janeiro, o Dia das Tecnologias Russas de Informação no Brasil. A viagem de negócios será finalizada pela participação dos russos nos eventos da Futurecom, que serão realizados também no Rio de Janeiro no dia 9 de outubro. Um dos pontos altos da missão de negócios russa será a procura de contrapartes e distribuidores brasileiros por instâncias e empresas russas ligadas ao ramo de TI. Além disso, a Representação Comercial da Rússia no Brasil, organizadora do evento, espera tornar esta primeira experiência de missão de negócios de Tecnologias da Informação russas no Brasil um acontecimento anual.