sábado, 2 de agosto de 2014

O causo do dia .... / Rolando Boldrin

O Causo do Dia



O pessoal do PT é 'barra pesada'....! Depoimentos falsos para livrar investigados da CPI da Petrobras no Senado / Veja

http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/farsa-na-cpi-oposicao-pede-anulacao-de-depoimentos-e-promete-acionar-pgr

02/08/2014 - 17:59

CPI da Petrobras

Farsa na CPI: oposição pede anulação de depoimentos e promete acionar PGR

VEJA desta semana revelou que o governo e o PT no Senado montaram um esquema para fraudar depoimentos à CPI da Petrobras no Senado – perguntas foram entregues com antecedência aos investigados, que receberam treinamento para respondê-las

Laryssa Borges, de Brasília
Os partidos de oposição ao governo cobraram neste sábado a anulação dos depoimentos prestados à CPI da Petrobras no Senado e anunciaram que vão protocolar pedido de investigação à Procuradoria-Geral da República sobre as fraudes reveladas por VEJA desta semana. PSDB, PPS e DEM também analisam acionar o Conselho de Ética contra parlamentares da base governista que protagonizaram a farsa.
Reportagem de VEJA desta semana revela que o governo e lideranças do PT no Senado montaram uma estratégia para treinar os principais depoentes da comissão de inquérito, repassando a eles previamente as perguntas que seriam feita na CPI e combinando as respostas que seriam dadas pelas autoridades.
Segundo lideranças dos partidos ouvidas pelo site de VEJA, os parlamentares envolvidos podem responder por quebra de decoro – como os senadores José Pimentel (PT-CE) e Delcídio Amaral (PT-MS). No caso de Pimentel, a oposição exige que ele seja destituído imediatamente da relatoria da CPI. 
Para a oposição, os responsáveis pelo teatro governista podem ser responsabilizados pelos crimes de obstrução da justiça, estelionato, fraude, improbidade por uso de servidores para fins privados, falso testemunho de depoentes, advocacia administrativa e possível violação do sigilo funcional – se servidores tiverem repassado documentos sigilosos da CPI para o Poder Executivo. Parlamentares de oposição vão investigar se a fraude também ocorreu na CPI mista da Petrobras, que reúne deputados e senadores. 
“A CPI tem prerrogativa de um órgão de investigação para localizar culpados de crimes. Essa operação do Palácio do Planalto é equivalente a obstruir a ação da justiça”, disse o líder do PSDB na Câmara, Antonio Imbassahy (BA).
Em gravações obtidas por VEJA, o chefe do escritório da Petrobras em Brasília, José Eduardo Sobral Barrocas, revela que um gabarito foi distribuído aos depoentes mais ilustres para que não houvesse contradições em nenhuma das oitivas. Paulo Argenta, assessor especial da Secretaria de Relações Institucionais; Marcos Rogério de Souza, assessor da liderança do governo no Senado; e Carlos Hetzel, secretário parlamentar do PT na Casa, formularam as perguntas que acabariam sendo apresentadas ao ex-diretor Nestor Cerveró, apontado como o autor do “parecer falho” que levou a estatal do petróleo a aprovar a compra da refinaria de Pasadena, no Texas, um negócio que impôs prejuízo de quase 1 bilhão milhões de dólares à empresa.
O ex-presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra, também fez chegar às mãos de Graça Foster, sua sucessora no comando da empresa, e de José Sergio Gabrielli, ex-dirigente da estatal, todas as perguntas que seriam feitas pela CPI – e as respostas que deveriam ser dadas.
“É revoltante constatar que a presidente Dilma permitiu toda essa operação. E se não permitiu, porque a prática do PT é sempre dizer que nada sabia, ela foi estupidamente incapaz de impedir essa ação criminosa, que teve a participação de auxiliares dela na Secretaria de Relações Institucionais e da própria direção da Petrobras”, afirmou Imbassahy.
“O vídeo revelado por VEJA mostra a farsa montada pelo governo na CPI e merece uma investigação profunda. Toda a suposta moralidade do PT havia sido desmascarada no episódio do mensalão, e agora no governo Dilma se faz uso de uma dos mais importantes instrumentos do Congresso, que é a CPI”, disse o deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP). “Essa CPI chapa branca do Senado já havia sido denunciada como instrumento do governo. Agora vieram à luz as provas.”
Para o deputado Marcos Pestana (PSDB-MG), a fraude nos depoimentos da CPI mostra que o governo, ao contrário do que propagandeia, tem “tolerância com malfeitos” e não quer investigar a denúncias sobre a Petrobras. “A máquina do governo Dilma opera para evitar investigação pela CPI da corrupção na Petrobras”, criticou.
Advogados do PPS pretendem acionar a Procuradoria-Geral da República. A avaliação do partido é que a fraude é equivalente à recusa de um delegado ou um promotor em investigar um suspeito por interesse pessoal. “Vamos exigir que a presidência da CPI da Petrobras determine a abertura imediata de investigação e adote providências para punir os responsáveis por mais essa farsa armada pelo PT e pelo governo da presidente Dilma Rousseff. Isso é clara obstrução da investigação, que em processos judiciais costuma render decretação de prisão preventiva”, afirmou o líder do PPS na Câmara, deputado Rubens Bueno (PR), que defende ainda a anulação dos depoimentos. “Não é possível que alguém escolhido para investigar atue descaradamente para beneficiar os suspeitos. Isso é inadmissível e não resta outro caminho que não seja a substituição deles em face da suspeição de conluio."
“Todos os depoimentos no Senado que foram comprovadamente manipulados por obra e graça do Palácio do Planalto deve ser anulados porque não têm valor legal. A CPI do Senado já era um teatro desde o início porque o governo tentou bloquear os trabalhos”, afirmou o líder do Democratas na Câmara, Mendonça Filho (DEM-PE). “Temos que buscar a apuração de todos os fatos e podemos ir à Procuradoria-Geral da República e ao Conselho de Ética”, disse ao site de VEJA.
“A denúncia de manipulação da CPI coloca o Congresso muito mal e mostra que a independência e autonomia do parlamento estão sendo subtraídas pela interferência nefasta do Executivo”, afirmou.
Geraldo Magela/Ag. Senado
José Eduardo Barrocas
TEATRO: Parecia uma encenação — e era mesmo. As perguntas que seriam feitas pelos parlamentares ao ex-presidente da Petrobras Sergio Gabrielli foram enviadas a ele antes do depoimento por José Eduardo Barrocas, chefe do escritório da estatal em Brasília, que aparece no detalhe da foto
​ ​
Para ler a íntegra dessa reportagem compre a edição desta semana de VEJA no IBA, no tablet, no iPhone ou nas bancas.
Outros destaques de VEJA desta semana

"Copa da roubalheira".../ Augusto Nunes

Copa: legado imaginário: http://youtu.be/3XFrbL_Xx-I

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Charge de Amarildo.../

Do blog de Ricardo Noblat 

A charge de Amarildo


Inaugurado o Templo de Salomão em São Paulo com capacidade para 10 mil pessoas

http://mais.uol.com.br/view/jinmcnm98vmk/inauguracao-do-templo-de-salomao-04020C183866D0895326?types=A&

Inaugurado o Templo de Salomão, da Universal

http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2014/07/31/ao-lado-de-dilma-e-politicos-edir-macedo-inaugura-megatemplo-da-iurd-em-sp.htm#fotoNav=64


Vídeo do You Tube

Dilma e Alckmin vão inaugurar uma temeridade

Josias de Souza


A cidade de São Paulo testemunhará nesta quinta-feira (31) um episódio fantástico, passado num país fabuloso. Uma cena bem brasileira. A Igreja Universal, do autoproclamado bispo Edir Macedo, vai inaugurar sua nova sede. Chama-se Templo de Salomão. Foi construído em cima de uma fraude.

Conforme noticiaram os repórteres Rogério Pagnan e Eduardo Geraque, a Universal valeu-se de informações falsas para burlar a legislação da capital paulista. Em 2006, requereu à prefeitura autorização para reformar um prédio de 64 mil m². O diabo é que a edificação existente no terreno, uma antiga fábrica de 18 mil m², tinha sido demolida dois anos antes.

Uma comissão que se ocupa da análise de autorizações expedidas pela prefeitura apontou a burla. Mas a obra foi liberada, num processo que teve o aval de um órgão municipal chamado Aprov. Chefiava a repartição um personagem notório: Hussain Aref Saad, suspeito de comandar um esquema de corrupção na liberação de obras durante a gestão do ex-prefeito Gilberto Kassab.

Sobre a terra nua, a Universal erigiu, ao custo de R$ 680 milhões, um templo de 75 mil m². Levantou do lado, sem autorização da prefeitura, um edifício garagem de 25 mil m². O monumento abrirá suas portas sem o “habite-se”. Em recurso, a igreja tenta regularizar a nova sede. Enquanto não decide, o Executivo municipal, hoje sob Fernando Haddad, expediu uma licença temporária, com validade de seis meses.

Como se fosse pouco, a fita do templo será cortada sem que o Corpo de Bombeiros tenha submetido o empreendimento religioso a uma vistoria. Coisa essencial para atestar, entre outras precauções, a existência no local de saídas de emergência e de extintores de incêndio.

A agenda de Dilma Rousseff informa que ela decolará de Brasília às 14h. O jato presidencial pousará Em São Paulo às 15h20. O único compromisso da presidente na capital paulista é a participação no “culto inaugural do Templo de Salomão”. O governador Geraldo Alckmin também confirmou presença.

Quer dizer: as autoridades máximas do país e do Estado tomarão parte, gostosa e voluntariamente, da inauguração de uma temeridade. E não farão isso em nome de Jesus. Na briga pela reeleição, a presidente e o governador prestigiarão os cerca de 10 mil votos que cabem na nova casa da Universal, três vezes maior do que a Basílica de Aparecida.

Como se vê, o Brasil é mesmo um país muito distante, uma democracia lá longe, em cujas fronteiras o respeito às leis, às regras e ao recato vale pouco, muito pouco, pouquíssimo.

Novidade do Facebook....! App para acesso grátis à internet


Facebook lança app para acesso grátis à internet 


internet.org
O Facebook anunciou nesta quinta-feira (31) o lançamento de uma nova aplicação para dispositivos móveis: chama-se Internet.org e leva o nome de uma das iniciativas da empresa de Mark Zuckerberg com o objetivo de facilitar o acesso à internet em regiões pobres e afastadas. A app chega, inicialmente, para plataformas Android e oferece acesso a serviços essenciais na internet sem que seja necessário pagar pelo uso dos dados.


Embora a empresa tenha disponibilizado o serviço apenas aos clientes da operadora Airtel, na Zâmbia, já se fala em expandir os esforços para outros países, com a ajuda de outros parceiros. Ainda não está nada confirmado, mas o Brasil poderá futuramente ser incluído neste projeto.

É verdade que quem utilizar a app terá acesso livre ao Facebook, mas o objetivo principal é ir além dos serviços de entretenimento. Serviços locais importantes, como o Kokoliko e o GoZambiaJobs, que mostram oportunidades de emprego, terão acesso liberado. Outros serviços como Accuweather (para previsão do tempo), Wikipédia (para informações gerais) e o Facts From Life (que oferece conselhos de saúde e higiene) poderão ser acessados gratuitamente.



Em comunicado aberto em seu perfilMark Zuckerberg explica que apenas 15% das pessoas na Zâmbia têm acesso à internet e que, graças a esta iniciativa, “em breve, todos poderão usar a internet gratuitamente para encontrar emprego e buscar ajuda sobre saúde”.

Ódio compulsório invalida trégua de 3 dias na faixa de Gaza

http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2014/08/btreguab-de-3-dias-bnao-durab-2-horas-em-gaza.html?google_editors_picks=true

Trégua de 3 dias não dura 2 horas em Gaza

Israel acusa o Hamas de romper o cessar-fogo e sequestrar um soldado


REDAÇÃO ÉPOCA, COM AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS
01/08/2014 11h45 - Atualizado em 01/08/2014 11h55

Menos de duas horas após entrar em vigor a trégua humanitária de três dias, firmada na quinta-feira (31) entre o governo de Israel e o movimento palestino islâmico Hamas, o barulho de bombas voltou a ser ouvido na Faixa de Gaza. O Exército de Israel retomou os bombardeios ao enclave palestino após acusar o Hamas de violar o cessar-fogo, que havia sido pactuado como resultado de muito esforço diplomático dos Estados Unidos e das Nações Unidas (ONU). 

Já nos primeiros ataques cometidos durante a pausa humanitária, autoridades palestinas disseram que pelo menos 50 pessoas morreram e outras 200 ficaram feridas após ataques de artilharia israelenses sobre a cidade de Rafah, no sul da Faixa de Gaza. Do outro lado, o exército israelense afirmou que pelo menos oito foguetes e morteiros foram disparados por milícias palestinas de Gaza ao território israelense.

Israel disse ainda que o Hamas sequestrou um de seus soldados, Hadar Goldin, de 23 anos, nas imediações da área de Rafah. Segundo o porta-voz do exército israelense, o coronel Peter Lerner, Goldin foi sequestrado na manhã desta sexta-feira (1º) durante uma operação em que os militares rastreavam a entrada de um túnel na zona sul da Faixa de Gaza. De acordo com Lerner, no meio da ação, os militantes do Hamas saíram do túnel e atacaram os soldados israelenses de surpresa. "Temos que resgatá-lo", disse Lerner à rede americana CNN.

Nesse ataque, dois militares foram assassinados, elevando para 63 o número de israelenses mortos desde o início de julho.

Com o fracasso do cessar-fogo, o Egito, principal mediador no confronto entre Israel e o Hamas, anunciou que decidiu adiar as negociações de paz previstas no Cairo.

Operação Margem Protetora

A nova onda de violência na Terra Santa começou em junho, após três jovens israelenses terem sido sequestrados e mortos por militantes islamistas na Cisjordânia. No dia seguinte, um jovem palestino foi encontrado morto, com sinais de tortura, provavelmente como forma de represália. No dia 8 de julho, Israel iniciou a chamada Operação Margem Protetora, com intensos bombardeios aéreos à Gaza. Do outro lado, a resposta palestina tem sido o lançamento de foguetes contra cidades ao sul de Israel.

Dez dias depois, Israel iniciou uma incursão terrestre à Faixa de Gaza, envolvendo as unidades de infantaria, artilharia blindada, artilharia e unidades de inteligência coordenada com a Marinha de Guerra e a Aviação. Israel diz que a intervenção terrestre tem dois objetivos: acabar com a capacidade ofensiva do movimento palestino islâmico Hamas e localizar e destruir túneis construídos na Faixa de Gaza, que dão acesso ao território israelense. Desde o dia 8 de julho, o conflito na Faixa de Gaza matou 1.464 palestinos e feriu mais de 8.200 pessoas - a maioria, civis.

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Beleza tem prioridade até debaixo d'água...ou a intimidade de um lago revelada ./ Chiado Magazine / Fotos


http://www.chiadomagazine.com/2014/07/serie-fotografica-retrata-um-parque.html







Editorial de O Globo

A inútil irritação oficial com o mercado - Editorial O Globo (...) Em vez de criticar analista de banco, o FMI e o mercado, o Planalto precisa encarar a vida real. E agir. A economia brasileira sofrerá um impacto maior ou menor dessa guinada americana a depender de atitudes que o governo assumir agora diante de evidentes vulnerabilidades. Leia a integra no blog: Mercado financeiro https://www.facebook.com/BlogdoNoblatOGlobo/photos/a.512447805437252.131819.229188757096493/933804443301584/?type=1&relevant_count=1

Informações incômodas para o governo PT...Mais desafios para o Santander

http://aluizioamorim.blogspot.com.br/2014/07/o-desputdor-do-lulopetismo.html

sábado, julho 26, 2014

O DESPUDOR DO LULOPETISMO

Por Nilson Borges Filho (*)
Duas notícias publicadas pela chamada grande imprensa merecem uma análise mais apurada, para, no mínimo, se colocar as coisas nos seus devidos lugares. O banco Santander, de bandeira espanhola, encaminhou aos clientes das agências Select uma informação que é de domínio público: se Dilma subir nas pesquisas haverá uma movimentação para baixo dos indicadores econômicos e, sendo assim, os investidores com aplicações no Santander Select devem procurar os gerentes de seus investimentos para um realinhamento.
Simples assim. Essa informação deve ser lida, considerando que: primeiro, o banco não fez uma declaração urbi et orbi, apenas alertou seus clientes, a quem deve fidelidade, o que o futuro reserva para os seus investimentos; segundo, o banco não especulou cenários possíveis, pois o que consta do comunicado do Santander são fatos reais e conhecidos por todos aqueles que têm o hábito da leitura de jornais e revistas ou pelos que acompanham noticiários das tevês
O banco Santander, como instituição privada e apartidária, tem todo o direito em preservar o dinheiro aplicado por seus clientes e avaliar o humor do mercado, oferecendo caminhos para minimizar eventuais perdas dos investimentos da clientela, em decorrência de pesquisas eleitorais. A bem da verdade, Lula já se utilizou de indicadores econômicos favoráveis para fazer proselitismo eleitoral, sem o mínimo pudor. Aliás, pudor é o tipo de comportamento que não agrega à personalidade do ex-presidente em exercício.
O que se viu, depois do comunicado do Santander, foi uma forte pressão sobre o banco com acusações rasteiras de que estaria promovendo campanha em favor de outros candidatos de oposição. O Santander soltou nota dizendo que não está em campanha por determinados candidatos em detrimento da candidatura oficial e que se desculpava com os clientes pelo mal entendido. Para dar certo sossego a si próprio, fez chegar a direção do PT  que havia demitido todos os funcionários envolvidos no episódio.
A rigor, a direção petista intimou o banco a cortar algumas cabeças. O presidente nacional do PT, deputado Rui Falcão, cheio de si, vibrou com a quantidade de cabeças que rolaram no Santander. Pura hipocrisia, senão veja-se: enquanto o banco Santander estava sendo defenestrado por “petistas éticos” por estar favorecendo candidatos da oposição, o Banco Central, instituição pública, informava urbi et orbi que estava colocando à disposição do setor bancário 30 bilhões de reais com impacto imediato no mercado de crédito. Ao longo do tempo as cifras podem chegar a 45 bilhões.

Com tal “bondade”, o Banco Central permite que aumente o crédito para que o populacho continue consumindo. Ora, não é necessário um diploma de economista para concluir que essa medida tomada pelo Banco Central tem uma conotação eleitoreira para favorecer a candidata Dilma Rousseff que, mal das pernas, desce ladeira abaixo nas intenções de votos, principalmente pela política econômica desastrada do seu governo.
Quer dizer: o Santander, ao querer preservar os investimentos dos seus clientes, segundo os petistas, estava em campanha para as candidaturas da oposição.  E o Banco Central, com a liberação de 30 bilhões de reais  dos contribuintes está fazendo o quê? A hipocrisia  do lulopetismo e a falta de pudor dos seus agentes são de embrulhar o estômago. É a política no nível do esgoto.
(*)  Nilson Borges Filho é mestre, doutor e pós-doutor em direito e articulista colaborador deste blog.

Aprecie a Lua se aproximar de você..../ Video


http://player.vimeo.com/video/58385453?autoplay=1

Clique no link para abri o vídeo > cole em 'nova guia' para visualisar 


video