Postagem em destaque

Slow Motion Bossa Nova - Celso Fonseca & Ronaldo Bastos

Encante-se ...!

sábado, 30 de agosto de 2014

Mundial de Basquete da Espanha... Confira resultados e outros elementos de cada partida

http://www.fiba.com/ls/#6241&BKM400A03


Use o link 
para acompanhar resultados, estatísticas, 
tempo de jogo de cada jogador, 

comparações de desempenho entre as equipes de cada jogo

Soldados da força de paz da ONU são resgatados pelas Nações Unidas

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2014/08/cerca-de-30-integrantes-de-forca-de-paz-da-onu-sao-resgatados-em-gola.html


30/08/2014 13h58 - Atualizado em 30/08/2014 13h58

Cerca de 30 integrantes de força de paz da ONU são resgatados em Golã 

Soldados havia sido rendidos por militantes islâmicos no lado sírio.
Resgate ocorreu durante tiroteio neste sábado (30).

Da Reuters
Quase três dezenas de integrantes de forças da paz das Nações Unidas das Filipinas que haviam sido cercados por dias por militantes islâmicos no lado sírio das Colinas de Golã foram resgatados durante um tiroteio no sábado, informaram oficiais 
"Foram resgatados com segurança, quase três dezenas deles", disse à Reuters um funcionário da ONU, sob a condição de anonimato. Outros funcionários da ONU confirmaram a informação.
Membros da Força Observadora de Desengajamento da ONU usam binóculos para ver o lado sírio das Colinas de Golã no sábado (30) após rebeldes sírios tomarem um posto de controle. Forças de paz filipinas entraram em confronto com os rebeldes sírios (Foto: Ahmad Gharabli/AFP)
As Nações Unidas anunciaram na quinta-feira (28) que 81 soldados filipinos estavam bloqueados em duas posições nas Colinas de Golã e que 44 militantes de Fiji haviam sido capturados. Posteriormente baixou para 72 o número de filipinos.
Washington acusou o braço sírio da Al-Qaeda, a Frente Al-Nosra, de manter estes militares detidos. Esta frente luta junto aos rebeldes sírios na guerra contra o presidente Bashar al-Assad. Por sua vez, combatem os jihadistas do Estado Islâmico, que até alguns meses eram seus aliados na luta contra as tropas governamentais.
A Força das Nações Unidas de Observação da Separação (UNDOF) no Golã está integrada por 1.223 efetivos de seis países (Índia, Fiji, Filipinas, Irlanda, Holanda e Nepal). Seu mandato foi renovado por seis meses, até 31 de dezembro de 2014.
Membros da Força Observadora de Desengajamento da ONU usam binóculos para ver o lado sírio das Colinas de Golã no sábado (30) após rebeldes sírios tomarem um posto de controle. Forças de paz filipinas entraram em confronto com os rebeldes sírios (Foto: Ahmad Gharabli/AFP)

Brasil ... Territórios ocupados por milícia podem ser nomeados de municípios particulares ???


Rio de Janeiro

Polícia troca tiros com suspeitos em operação do TRE

Operação policial dá suporte a fiscais do Tribunal Regional Eleitoral que procuram irregularidades em campanhas nas favelas do Estado

Policial do BOPE durante a ocupação da favela da Rocinha, no Rio de Janeiro
Policial do Bope, no Rio de Janeiro (Marino Azevedo/Governo do Estado do Rio de Janeiro/VEJA)
Policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) trocaram tiros com suspeitos na manhã deste sábado durante uma ação da Polícia Militar no Complexo do Chapadão, em Costa Barros, na Zona Norte do Rio de Janeiro. A operação dava suporte aos fiscais do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que atuam na região com o objetivo de vistoriar eventuais irregularidades em campanhas.
A incursão dos militares e dos fiscais eleitorais começou às 10h, com apoio do Comando de Operações Especiais (COE) e do 2º Comando de Policiamento de Área (CPA). Logo no início, segundo a PM, os policiais do Bope depararam com homens armados na Rua Vinte e Oito de Setembro e houve breve troca de tiros. Um suspeito foi ferido e socorrido ao Hospital Carlos Chagas.


A polícia encontrou uma pistola Glock 380, um carregador de munição e drogas, que pertenciam ao homem que foi ferido na operação. O material foi apreendido e encaminhado à 39ª Delegacia de Polícia (Pavuna). A operação da PM e do TRE-RJ no Complexo do Chapadão deve se estender ao longo do dia.

Leia também: A campanha de Garotinho na mira da Justiça Eleitoral

(Com Estadão Conteúdo)

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Fotos do Stumbleupon... maravilhosas !!!

http://www.stumbleupon.com/su/2HfmfQ/:Ev34I-.D:eObka$k$/www.whattodowhenbored.ca/2014/05/23-mind-blowing-animal-pictures.html/?_notoolbar=true&_nospa=true

5. A rare image of a flying peacock.


23 Mind-Blowing Animal Pictures

3. Glowing eyes of an alligator at dusk.

23 Mind-Blowing Animal Pictures

9. Green Turaco.

23 Mind-Blowing Animal Pictures

11. Gorgeous Pink Snake.

23 Mind-Blowing Animal Pictures

12. The Blood Pheasant.

23 Mind-Blowing Animal Pictures

16. Bengal tiger cub.

23 Mind-Blowing Animal Pictures

17. A group of tadpoles swimming.

23 Mind-Blowing Animal Pictures

21. Not all wasps are yellow. Here's a multi-colored Cuckoo Wasp.

23 Mind-Blowing Animal Pictures

"Diga-me com quem andas...." / De novo, outra vez

http://aluizioamorim.blogspot.com.br/2014/08/sonhaticos-de-marina-silva-vandalizam-e.html
quinta-feira, agosto 28, 2014


EXCLUSIVO: 'SONHÁTICOS' DE MARINA SILVA, VANDALIZAM E ATACAM COM BARRA DE FERRO EM DEFESA DA "NOVA POLÍTICA" SINTONIZADOS COM O PALÁCIO DO PLANALTO.
Marina Silva e Heloísa Helena abraçadas com o 'sonhático' Pedro Piccolo Contesini, o "sociólogo da barra de ferro", integrante da cúpula da Rede Sustentabilidade de Marina Silva.

Normalmente os seres humanos têm memória curta, especialmente os seres humanos brasileiros. Tanto é que a maioria dos eleitores passados alguns dias das eleições nem se lembram mais em quem votaram. Esse tipo de gente um ano depois de determinado evento por si só siginificativo esquece tudo. É como a ocorrência de uma amnésia. 
Como a maioria dos brasileiros possui pouco ou quase nada de massa encefálica, jamais consegue estabelecer links entre os fatos atuais e que aqueles que ocorreram no passado mas que estão ligados diretamente entre si.
É o caso de um nefasto episódio que teve como palco a sede do Itamaraty, em Brasília, no dia 20 de junho de 2013, portanto há pouco mais de um ano. Um bando de arruaceiros resolveu - não sabia imediatamente por qual motivo, mas agora começa a ficar mais vidente - depredar esse prédio público. Isso foi passado na televisão ao vivo!
No dia seguinte um desses vândalos foi preso pela polícia. Tratava-se de Pedro Piccolo Contesini, de 27 anos, que mascarado com a camiseta da Rede Sustentabilidade de Marina Silva, e munido de um barra de ferro, estava entre a malta de vândalos que atacou o Itamaraty quebrando tudo e tentando incendiar o prédio. 
Pedro Piccolo Contesini, descobriu-se em seguida, era - e deve ser ainda, é claro - integrante da Comissão Executiva da Rede de Sustentabilidade de Marina Silva que à época se dedicava a colher assinaturas para qualificar, perante o TSE, o pedido de registro desse Partido que se pretende um não-partido, mas uma Rede. 
Clique sobre as imagens para vê-las ampliadas. Aparentemente um grupo de vândalos utiliza a camiseta da Rede de Marina Silva para cobrir seus rostos, no ataque ao Itamaraty ocorrido no dia 20 de junho de 2013.
Fotos que estão disponíveis na internet mostram que além de Piccolo Contesini, aparecem mais outros vândalos com a camiseta da Rede de Marina embrulhada em suas cabeças, bem no estilo black bloc.
Piccolo Contesini foi identificado como ‘sociólogo’ e acabou denominado nas matérias que saíram nos principais veículos de mídia como “sociólogo da barra de ferro”. 
Posteriormente, descobriu-se também que o “sociólogo da barra de ferro”,é integrante do Conselho Nacional da Juventude (Conjuve). O Conselho é vinculado à Secretaria- Geral da Presidência, Pasta comandada pelo ministro Gilberto Carvalho. Note-se que é exatamente na Secretaria Geral da Presidência onde está montado todo oaparato técnico e tecnológico para a execução do decreto 8.243, que cria os Conselhos Populares, a versão petista dos sovietes comunistas de Lenin. Tais conselhos, a rigor, foram criados para detonar a democracia representativa, fazendo tábula rasa do Poder Legislativo da forma como ocorre na Venezuela atualmente onde o o parlamento é apenas um apêndice do executivo bolivariano.
Posteriormente à sua prisão o rapaz de Marina Silva explicou que estava ali descendo o cacete num prédio público por sua decisão própria e que nada tinha a ver com a tal Rede Sustentabilidade.
A verdade é que o episódio foi caindo no esquecimento. Marina Silva, disse à época que não sabia de nada. Formalmente Piccolo foi afastado da Comissão da Rede, mas se sabe, como mostram as fotos disponíveis na internet que o rapaz era íntimo de Marina Silva e da Heloísa Helena do PSOL.
Não precisa fazer muito esforço para se verificar que todas aquelas manifestações ocorridas no Brasil no ano passado foram planejadas milimetricamente. Começaram com os baderneiros do Passe Livre que são ligados ao PT e seus satélites, como PSOL, PCdoB, PSTU e, claro, à Rede Sustentabilidade de Marina Silva e os ditos movimento sociais.
Essas manifestações tão faladas, como já adverti aqui neste blog, não passaram de um projeto de agitação que depois foi tratado como um protesto geral dos brasileiros pedindo mudanças na política e na gestão do Estado. Na verdade um embuste, uma técnica velha e surrada utilizada pelo movimento comunista. Portanto, as tais manifestações nunca esboçaram um tico de crítica ao governo do PT. Pelo contrário, no dia seguinte às agitações a Dilma recebeu no Palácio do Planalto uma horda de vândalos, todos eles a serviço da causa, da “nova política” apregoada agora por Marina Silva. Ato contínuo Dilma enviou mensagem ao Legislativo propondo um plebiscito, o ovo da serpente comunista, já que vislumbrava a convocação de um plebiscito destinado a obter o consentimento dos brasileiros para rasgar a Constituição. Feito isso um sistema bolivariano do tipo venezuelano seria implementado. Não logrou êxito porque os parlamentares mais calejados sentiram o cheiro de carne queimada e detonaram o plano do PT que também contava com o evidente apoio de Marina Silva e sua Rede, bem como do PSOL e demais partidos comunistas.
QUEM SÃO OS 'SONHÁTICOS"?
Tanto é que depois que Marina foi entronizada como candidata do PSB, um dos cardeais de sua Rede, o ex-tucano Walter Feldmann, em entrevista, justificou a performance de Marina Silva nas pesquisas afirmando que os “sonháticos” que tinham debandado voltaram a apoiá-la!
Basta que se faça uma pergunta muito simples: quem forneceu e fornece os meios materiais - leia-se dinheiro - para que do nada surjam maltas de black blocs, passes livres, ‘sonháticos’ organizados, portando bombas incendiárias, barras de ferro etc... quem lhes fornece o dinheiro que custeia o transporte, a alimentação, a compra de combustível para coquetéis molotov e bombas incendiárias. Uma delas matou um cinegrafista da  Band TV!.
Passando tudo isso num peneira, extrai-se o principal: está em curso a sovietização do Brasil e Marina Silva, sem dúvida, é o plano B do PT, haja vista o evidente desgaste do PT e seu líder máximo, o Lula, que hoje nem tem mais condições de sair às ruas e corre da imprensa como o diabo da cruz. Só fala por meio de ventíloquos, vídeos postados no Youtube e em entrevistas fora do Brasil para jornalistas estrangeiros.
Como se pode concluir, o episódio do “sociólogo da barra de ferro”, não é um evento singular, se é que me entendem.

Torcedora equipada com ódio e racismo ofende Aranha, jogador do Santos, e é afastada do trabalho por seu jeito estúpido de torcer

Torcedora que chamou Aranha de "macaco" é afastada do trabalho Jeremias Werneck e Marinho Saldanha Do UOL, em Porto Alegre 29/08/2014 - 11h36

Torcida do Grêmio chama Aranha de macaco
 A torcedora do Grêmio Patrícia Moreira deixou o anonimato ao ser flagrada pelas câmeras do canal fechado "ESPN" chamando de "macaco" o goleiro Aranha, do Santos, em partida disputada em Porto Alegre na última quinta-feira (28). E as primeiras repercussões na vida dela já começaram a acontecer: nesta sexta-feira, ela foi afastada do trabalho por causa da atitude. Patrícia prestava serviços ao Centro Odontológico da Brigada Militar. Não tinha vínculo empregatício com a corporação, mas era contratada por uma empresa que prestava serviço. Por causa da conduta inadequada durante período de folga, ela foi afastada do emprego e substituída em suas funções. "Informamos que a torcedora filmada ontem, xingando o goleiro do Santos, já foi afastada de sua função na Policlínica", divulgou a Brigada Militar em seu perfil oficial no Twitter. A reportagem do UOL Esporte confirmou que a substituição já até aconteceu. Ainda na noite de quinta-feira, os xingamentos racistas proferidos por Patrícia geraram reações incisivas em redes sociais. Ela cancelou sua conta no Twitter para evitar o enfrentamento. O Santos confirmou nesta sexta que o goleiro Aranha irá registrar um Boletim de Ocorrência e o clube irá "até o fim" para coibir tais atos. O Grêmio divulgou na madrugada uma nota de repúdio e prometeu punir os torcedores racistas.  As ofensas racistas direcionadas a Aranha aconteceram no segundo tempo de Grêmio 0 x 2 Santos, partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. O árbitro Wilton Pereira Sampaio ignorou o incidente na versão inicial da súmula, mas acrescentou o episódio em adendo feito nesta sexta-feira. 


 Casos de racismo em estádios gaúchos se repetem 2006: Antônio Carlos x Jeovânio Em partida realizada no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, um caso de racismo ficou marcado na história do futebol gaúcho. O zagueiro Antônio Carlos, que defendia o Juventude, fez sinais apontando para pele após acertar uma cotovelada no volante Jeovânio, do Grêmio, e ser expulso. O jogador tentou se justificar, pediu desculpas, mas jamais teve o perdão do marcador gremista. Foto: Fernando Santos/Folha Imagem 2011: Zé Roberto é vítima no Olímpico Na final do Gauchão de 2011, o meia Zé Roberto denunciou atos racistas vindos da torcida do Grêmio. Segundo ele, os aficionados imitavam macacos a cada toque na bola durante o aquecimento. O relato do jogador ainda revelou que, segundo colegas de profissão, tal situação é 'normal' no Estado. Ao deixar o clube, Zé também disse que seu filho sofreu com racismo em uma escola de Porto Alegre. Foto: Wander Roberto/VIPCOMM 2013: Vanderlei, do Caxias, sofre em NH O atacante Vanderlei, do Caxias, foi alvo do mesmo tipo de injúria racial no duelo entre sua equipe e o Novo Hamburgo pelo Gauchão de 2013. Quando tocava na bola, via os aficionados imitarem macacos nas arquibancadas do Estádio do Vale. O árbitro Jean Pierre Gonçalves de Lima relatou o fato em súmula, o Nóia foi julgado e a pena foi uma multa de R$ 10 mil. Foto: Nabor Goulart/Agência Freelancer 2014: Árbitro tem carro coberto por bananas No duelo entre Esportivo e Veranópolis, em Bento Gonçalves, pelo Gauchão, o árbitro Márcio Chagas da Silva foi chamado de macaco, safado e imundo. Depois, ao ir até seu carro para deixar o estádio, viu que o veículo havia sido depredado e coberto por bananas. Julgado, o Esportivo perdeu pontos e acabou rebaixado. Chagas abandonou o apito e atualmente é comentarista de rádio e televisão. Foto: Fabio Braga/Folhapress 2014: Goleiro é xingado em Pelotas Reiterando a 'normalidade' de casos de racismo no interior do Estadol, o goleiro reserva do São Paulo-RS foi vítima de xingamentos durante o aquecimento no duelo contra o Pelotas. Lúcio foi chamado de 'preto vagabundo, macaco' entre outras colocações mais graves. O responsável foi detido e impedido de comparecer em estádios durante partidas do Pelotas pelos próximos 720 dias. Foto: Pedro Antunes/Divulgação assessoria imprensa Pelotas 2014: Paulão 'encara' torcedor no Gre-Nal Ao deixar o gramado da Arena do Grêmio após a vitória do Inter por 2 a 1 na primeira partida da final do Gauchão deste ano, o zagueiro Paulão viu um torcedor imitar um macaco, fazendo ofensas racistas das cadeiras do estádio. Prontamente, o robusto defensor 'encarou' o aficionado rival e chamou para briga. O torcedor fugiu. Paulão não registrou queixa e o caso gerou multa de R$ 80 mil ao Grêmio. Foto: Vinícius Costa/Agência Preview Veja Álbum de fotos

Agouros de Agosto...

http://www.economist.com/news/britain/21614151-utterly-shockingand-distinctively-britishchild-sex-abuse-scandal-see-no-evil-hear-no-evil?fsrc=nlw|hig|28-08-2014|538fcc439dbcd45f5f0003ee|LA

Mais um infortúnio de Agosto.... ?? / Clarín / Argentina

http://www.ieco.clarin.com/economia/inflacion-recesion-kicillof-agosto_0_1202280094.html

ECONOMÍA

29 AGO 2014 10:31h

LA MARCHA DE LA ECONOMÍA.

Se consolida el peor escenario: 

inflación con recesión

En agosto los precios subirían cerca del 2%. Se acentúa la caída de la actividad económica y el consumo.
El peor de los escenarios: inflación alta y caída de la actividad económica. Es la trampa de la estanflación en la que está atrapada la Argentina desde que arrancó el año. Casualmente, o no, desde que Axel Kicillof tomó formalmente el mando de la economía (asumió a fines de noviembre de 2013).
Para agosto, se calcula que la suba de precios podría alcanzar el 2%, según las mediciones privadas. Sería alguna décima superior a la de julio, producto de la aceleración de la devaluación del peso.
Los cálculos de la consultora Elypsis revelan que la suba de precios del mes alcanzaría el 1,9% (mismo nivel que julio), lo que llevaría la suba de precios para losúltimos doce meses al 38%.
Los números coinciden con los del gobierno de la ciudad, que cifró en casi 40% el aumento de la canasta de consumos para una familia tipo que vive en la ciudad de Buenos Aires.
En julio, el IPC Congreso marcó un alza del 2,47%, y se espera que el número no varíe demasiado en agosto.
Esto ocurre en medio de una persistente caída de la actividad económica, con deterioro en la actividad industrial, la inversión y el consumo, según marcan tanto indicadores privados como los del propio INDEC. Todo apunta a que el PBI cerrará este año con una contracción de al menos el 1,5%, aunque algunos analistas ya lo ven en el 2% o más.
La suba de precios de los alimentos, por ejemplo, se da en medio de una fuerte caída del consumo. En el segundo trimestre de este año, según la Dirección de Estadística y Censos porteña, las ventas de alimentos en supermercados de la ciudad sufrieron una caída de 4,1% frente al mismo período del año anterior.
La consultora OJF (de Orlando Ferreres) difundió días atrás que la inversión bruta cayó 2,4% en julio respecto a igual mes del año pasado. Ayer, la propia ministra de Industria, Débora Giorgi, admitió que "en el primer semestre de 2014 hubo un deterioro de la actividad industrial del 3,2 por ciento".
La dinámica es imprevisible desde que el Gobierno eligió el camino del default, una medida tomada en un contexto en el que, según Kicillof, "está todo muy estudiado en profundidad".

    "Não sei !!" Crônica de Antonio Ermírio de Moraes quando colaborador da Folha de São Paulo - 2007

    Furtado de Salomão 'dois pontos'... Diz o Salomão que ao visitar Antonio Ermírio em seu escritório (2007) ele havia acabado de escrever a crônica abaixo e lhe deu para ler....
    Aproveite e leia também!!! Ela faz parte do acervo de Exame, do site sobreadministracao.com e fez parte da homenagem de Salomão em seu programa na BandNews ao amigo Antonio Ermírio de Moraes


    >> Não Sei!!
    Antonio Ermírio de Moraes.

    “Se você ainda não sabe qual é a sua verdadeira vocação, imagine a seguinte cena: 

    Você está olhando pela janela, não há nada de especial no céu, somente algumas nuvens aqui e ali.
    Aí chega alguém que também não tem nada para fazer e pergunta:
    - Será que vai chover hoje?
    Se você responder “com certeza”… a sua área é Vendas:
    O pessoal de Vendas é o único que sempre tem certeza de tudo.
    Se a resposta for “sei lá, estou pensando em outra coisa”… então a sua aérea é Marketing:
    O pessoal de Marketing está sempre pensando no que os outros não estão pensando.
    Se você responder “sim, há uma boa probabilidade”… você é da área de Engenharia:
    O pessoal da Engenharia está sempre disposto a transformar o universo em números.
    Se a resposta for “depende”… você nasceu para Recursos Humanos:
    Uma área em que qualquer fato sempre estará na dependência de outros fatos.
    Se você responder “ah, a meteorologia diz que não”… você é da área de Contabilidade:
    O pessoal da Contabilidade sempre confia mais nos dados do que nos próprios olhos.
    Se a resposta for “sei lá, mas por via das dúvidas eu trouxe um guarda-chuvas”:
    Então seu lugar é na área Financeira que deve estar sempre bem preparada para qualquer virada de tempo.
    Agora, se você responder “não sei”…
    há uma boa chance de que você tenha uma carreira de sucesso e acabe chegando à diretoria da empresa.
    De cada 100 pessoas, só uma tem a coragem de responder “não sei” quando não sabe.Os outros 99 sempre acham que precisam ter uma resposta pronta, seja ela qual for, para qualquer situação.
    “Não sei” é sempre uma resposta que economiza o tempo de todo mundo,
    e pré-dispõe os envolvidos a conseguir dados mais concretos antes de tomar uma decisão.
    Parece simples,
    mas responder “não sei” é uma das coisas mais difíceis de se aprender na vida corporativa. Por quê? Eu sinceramente “não sei”.
    (Antonio Ermírio de Moraes – Revista Exame)

    quinta-feira, 28 de agosto de 2014

    A Política do Brasil vive aos 'trancos e barrancos' nas páginas da Policia do Brasil


    O FANTASMA DO PREFEITO DO PT CELSO DANIEL, MORTO EM 2002, VOLTA A ASSOMBRAR OS COMPANHEIROS, A PARTIR DE DESCOBERTA DA POLÍCIA FEDERAL.

    Foto da operação policial durante o achado do cadáver do ex-prefeito Celso Daniel, no meio do mato, em janeiro de 2002 em Itapecirica da Serra, em São Paulo.
    Transcrevo na íntegra artigo do jornalista José Neumâne, publicado no jornal O Estado de S. Paulo desta quarta-feira, 27, que se refere à reportagem veiculada pelo próprio Estadão no último sábado, a respeito de uma descoberta bombástica pela Operação Lavajato, que investiga lavagem de dinheiro pilotada pelo famigerado doleiro Alberto Yousseff. Na papelada apreendida pela Polícia Federal aparece um documento que faz emergir o nebuloso assassinato do prefeito petista Celso Daniel. Fica a pergunta: será que tal fato tem a ver com declaração do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, que se habilitou recentemente ao uso da delação premiada para suavizar eventual pena que lhe será imposta, oportunidade, conforme foi divulgado, em que afirmou que se contar tudo não haverá eleição? Leiam e também vejam o vídeo abaixo da entrevista completa realizada com Bruno Daniel, irmão de Celso Daniel pelo jornalista Augusto Nunes, e publicada em sua coluna no site de Veja em 13 de março de 2012:
    Quem poderia imaginar que na quarta campanha presidencial posterior ao aparecimento do cadáver do prefeito de Santo André licenciado para coordenar o programa de governo da candidatura vitoriosa de Luiz Inácio da Silva, do PT, o fantasma de Celso Daniel deixaria o limbo para assombrar seus companheiros? E, pelo visto, o espírito vindo do além não se limitou a puxar o dedão do pé de uns e outros em sono solto, mas deixou-os a descoberto em pleno inverno. Para sorte deles, este inverno não tem sido tão gélido assim. Mas a alma é fria que só. E como é!
    Sábado, em reportagem assinada por Andreza Matais, de Brasília, e Fausto Macedo, este jornal noticiou que a Polícia Federal (PF) apreendeu no escritório da contadora Meire Poza, que prestou serviços ao famigerado doleiro Alberto Youssef, contrato de empréstimo de R$ 6 milhões. O documento, assinado em outubro de 2004, reconhece dívida de tal valor, a ser paga em prestações em 2004 e 2005 pelas empresas Expresso Nova Santo André e Remar Agenciamento e Assessoria à credora, a 2S Participações Ltda. A primeira pertence a Ronan Maria Pinto, empresário do ABC e personagem do sequestro e morte de Celso Daniel, cujo cadáver foi encontrado no mato em Itapecerica da Serra em janeiro de 2002. A 2S pertencia ao publicitário mineiro Marcos Valério Fernandes de Souza, condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por formação de quadrilha, corrupção ativa, lavagem de dinheiro, peculato e evasão de divisas a pena de 37 anos, quatro meses e seis dias e multa de R$ 3,062 milhões.
    O elo encontrado pelos federais entre o assassinato do principal assessor de Lula na campanha presidencial de 2002, o escândalo de corrupção do mensalão e as denúncias apuradas na Operação Lava Jato, protagonizadas pelo doleiro acusado de lavar R$ 10 bilhões de dinheiro sujo, estava numa pasta identificada como "Enivaldo" e "Confidencial". A PF supõe que este seja Enivaldo Quadrado, condenado no mensalão.
    A investigação em que o juiz federal Sérgio Moro encontrou provas suficientes para mandar prender o ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa, que substituiu Sérgio Gabrielli na presidência da empresa 24 vezes, apurou que a corretora Bônus Banval não era de Enivaldo Quadrado, mas, sim, de Alberto Youssef. Costa, que o ex-presidente Lula, conforme testemunhos citados no noticiário do escândalo, chamava de Paulinho e teria oferecido ajuda nas investigações em troca de alívio na pena (pelo visto, ele conta até com a eventual liberdade), tem sido motivo de aflição de gente poderosa na República, temendo que suas revelações cheguem a comprometer a realização das eleições gerais de outubro.
    O que já se sabe sem sua ajuda é grave. E a entrada em cena do espectro de Celso Daniel - que não é Hamlet, mas já expôs parte considerável da podridão que reina nestes tristes trópicos -, se não alterar o calendário eleitoral, abalará significativamente a imagem de vários figurões que disputam o posto mais poderoso de nossa velha e combalida República.
    Em depoimento ao Ministério Público (MP) em dezembro de 2012, também revelado pelo Estado, Valério, chamado pejorativamente de "carequinha" pelo delator Roberto Jefferson, seu colega no banco dos réus do mensalão, contou que dirigentes do PT lhe pediram R$ 6 milhões a serem destinados ao empresário Ronan Maria Pinto. Conforme o depoente, o dinheiro serviria para calar Ronan, que estaria chantageando Lula, o secretário da Presidência, Gilberto Carvalho, e o então chefe da Casa Civil de Lula, José Dirceu. Gilberto Carvalho, conforme se há de lembrar quem ainda não perdeu a memória, tinha sido secretário de Celso Daniel e foi acusado pelos irmãos deste de transportar malas com as propinas cobradas de empresários de ônibus em Santo André para Dirceu, à época presidente do PT.
    De acordo com a reportagem do Estado no sábado, há 20 meses "o PT não se manifestou oficialmente, mas dirigentes declararam que ele não merecia crédito". Com a descoberta do documento, contudo, parte da versão de Valério - a que se refere à "dívida", embora não se possa afirmar o mesmo em relação ao motivo desta - deve ter passado a merecer crédito, se não do PT, ao menos da PF. Crédito similar, por exemplo, ao dado pelo partido no poder federal ao chamado "operador do mensalão" quando o mineirinho emergiu como o gênio do esquema de distribuição de dinheiro, que o relator do processo no STF, Joaquim Barbosa, desvendou de maneira lógica e implacável.
    O documento assinado por Valério nos papéis da contadora do doleiro acaba com qualquer dúvida, se é que alguém isento e de boa-fé possa ter tido alguma, de que nada há a imputar de político ou fictício à condenação de Dirceu, Valério, José Genoino e outros petistas de escol a viverem parte de sua vida no presídio da Papuda, em Brasília. Isso bastaria para lhe garantir a condição de histórico no combate à corrupção. Mais valor terá se inspirar o MP estadual a exigir da Polícia Civil paulista uma investigação mais atenta e competente sobre a morte de Daniel.
    Ao expor a conexão entre o assassinato do prefeito, a compra de apoio ao governo Lula e a roubalheira desavergonhada na Petrobrás, a dívida contraída por Ronan põe em xeque todos quantos, entre os quais ministros do Supremo, retiraram a "formação de quadrilha" da lista de crimes cometidos por vários réus do mensalão. Negar a prática continuada por mais de dez anos de um delito em bando formado pelos mesmos personagens conotaria cinismo e até cumplicidade.
    A delação de Paulo Roberto merecerá um prêmio, sim, se ele for capaz de informar quem são os verdadeiros chefões nos três delitos. Acreditar que possam ser um menor da favela, um publicitário obscuro e um doleiro emergente seria como nomear Papai Noel ministro dos Transportes. Do site do Estadão