Postagem em destaque

Slow Motion Bossa Nova - Celso Fonseca & Ronaldo Bastos

Encante-se ...!

sábado, 25 de outubro de 2014

Terrorismo artesanal em NY. Homem usa machado para atacar policiais...

http://exame2.com.br/mobile/mundo/noticias/policia-diz-que-ataque-com-machado-a-policiais-de-nova-york-foi-ato-terrorista


Polícia diz que ataque com machado em NY foi ato terrorista


http://youtu.be/4EBcSRD1X_Q

Construção intrigante! Selfie da Casa da Coragem....

http://wadewilson4president.tumblr.com/post/100901117051/woodendreams-crystal-mill-colorado-us-by

woodendreams:

Crystal Mill, Colorado, US (by Jason Hatfield)

O pessoal da base aliada do PT é barra pesada...! Editora Abril e Democracia são atacadas por profissionais do PCdoB


Eleições 2014

Candidatos e entidades repudiam depredação do prédio da Editora Abril

“Assistimos ontem e hoje a um atentado contra a 

democracia, contra a liberdade de expressão", afirmou 

tucano Aécio Neves

Vandalismo e depredação que atingiram a Revista Veja
Vandalismo e depredação que atingiram a Revista Veja (VEJA.com)
Os dois candidatos à Presidência da República, Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), e entidades como a Ordem dos Advogados do Brasil e a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) repudiaram neste sábado o vandalismo praticado contra a sede da Editora Abril, que publica VEJA, na noite de sexta-feira, em São Paulo. Um grupo de 200 pessoas, segundo a Polícia Militar, despejou lixo em frente ao prédio e pichou muros. Três pessoas foram detidas, segundo boletim de ocorrência registrado no 14º Distrito Policial de Pinheiros. As pichações foram assinadas pela União Juventude Socialista (UJS), ligada ao PCdoB. Em sua edição desta semana, VEJA revela depoimento prestado na última terça-feira pelo doleiro Alberto Youssef, que atuava como banco clandestino do petrolão, em que ele implica a presidente e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, no esquema de corrupção.
No último ato público antes da votação deste domingo, Aécio Neves visitou o túmulo do avô, Tancredo Neves, na cidade histórica de São João Del Rei, em Minas Gerais. Defendeu a liberdade de imprensa e condenou os atos de vandalismo contra a sede da Editora Abril. “Assistimos ontem e hoje a um atentado contra a democracia, contra a liberdade de expressão, o que já é uma marca extremamente preocupante dos nossos adversários. Ao tentar invadir e depredar a fachada de um importante veículo de comunicação, os manifestantes não atingem aquele veículo. Atingem o que temos de mais valioso, que é a liberdade de expressão no Brasil, a liberdade de imprensa. A democracia vive disso, das manifestações. E as contrárias devem ser respeitadas. O alvo foi errado, porque o que VEJA e outros veículos de comunicação fazem é comunicar. Eles são os vasos transmissores das informações e ao tentar proibir a veiculação dessa revista, há uma demonstração clara do Partido dos Trabalhadores de seu descompromisso com a democracia e com a liberdade de expressão”, disse o candidato. “É um atentado que deve receber o repúdio de todos os brasileiros da forma mais veemente possível. E uma boa forma de demonstrar esse repúdio é indo às urnas amanhã para valorizar a democracia e apontar um novo caminho para o Brasil”, completou. O tucano ainda afirmou que, se eleito, atuará em favor da liberdade de imprensa.
Reprodução/VEJA
No Twitter, Orlando Silva elogia ataque ao prédio da Editora Abril
Um dia depois de gastar mais de três minutos de sua propaganda eleitoral para atacar VEJA, a presidente Dilma Rousseff comentou o ataque à sede da Abril. “Eu lamento qualquer ato de vandalismo. Não concordo. Repudio formas de violência. Isso é uma barbárie. Deve ser coibido. Nós só podemos aceitar um padrão de discussão que seja pacífico, com argumentos, que defenda posições e que não ataque uns aos outros. Não se cria um país civilizado e democrático dessa forma”, comentou a presidente. Enquanto isso, no Twitter, Orlando Silva, ex-ministro de Dilma eleito deputado federal pelo PCdoB, postou mensagem de apoio aos vândalos da UJS. Afirmou sentir "orgulho" da depredação promovida pelo grupo. Em 2011, Orlando Silva foi defenestrado do comando do Esporte após VEJA revelar a existência de um esquema organizado pelo PCdoB na pasta para desviar dinheiro público usando ONGs amigas como fachada. O então ministro foi apontado como mentor e beneficiário dessa engrenagem. 
Em nota, a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) afirmou que “repudia veementemente os ataques”. "A Abert acompanha com preocupação episódios como o de ontem à noite, pois a entidade considera grave qualquer ato de intimidação à liberdade de imprensa. A Abert lembra que a Declaração de Chapultepec, da qual o Brasil é signatário, aponta uma imprensa livre ‘como uma condição fundamental para que as sociedades resolvam os seus conflitos, promovam o bem-estar e protejam sua liberdade’”.
Em entrevista à Rede Globo, o presidente da OAB, Marcos Vinícius Coelho, afirmou: "Nesse momento entendemos que o principal é termos a maturidade institucional para preservarmos a democracia brasileira". Já Alberto Rollo, presidente da Comissão de Direito Eleitoral da OAB-SP, afirmou ao site de VEJA: "Os ataques ao prédio da Editora Abril são beligerantes e não combinam com o exercício da democracia que teremos amanhã. O grupo não está contribuindo para a democracia no Brasil". 

Capa de Veja incomoda o governo do PT / blog Reinaldo Azevedo

http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/a-capa-de-veja-ou-se-dilma-for-eleita-o-presidente-do-brasil-acabara-sendo-michel-temer-ou-alem-de-dizer-que-a-governanta-sabia-de-roubalheira-na-petrobras-doleiro-diz-que-pode-ajudar-p/


24/10/2014
 às 6:19

A CAPA DE VEJA – Ou: Se Dilma for reeleita, o presidente do Brasil acabará sendo Michel Temer. Ou: Além de dizer que a governanta sabia da roubalheira na Petrobras, doleiro diz que pode ajudar polícia a identificar contas secretas do PT no exterior. Parece que a casa caiu!

PÁGINA DUPLA VEA
O governo segurou dados negativos sobre o Ideb, a miséria e a arrecadação, entre outros, porque teme que eles possam prejudicar a votação da candidata do PT à reeleição. Já é um escândalo porque o estado brasileiro não pertence ao partido. Ao jornalismo não cabe nem retardar nem apressar a publicação de uma reportagem em razão do calendário eleitoral. A boa imprensa se interessa por fatos e disputa, quando muito, leitores, ouvintes, internautas, telespectadores. Na terça-feira passada — há três dias, portanto —, o doleiro Alberto Youssef, preso pela Operação Lava Jato, deu um depoimento estarrecedor à Polícia Federal e ao Ministério Público. A revista VEJA sabe o que ele disse e cumpre a sua missão: dividir a informação com os leitores. Se, em razão disso, pessoas mudarão de voto ou se tornarão ainda mais convictas do que antes de sua opção, eis uma questão que não diz respeito à revista — afinal, ela não disputa o poder. E o que disse Youssef, como revela VEJA, numa reportagem de oito páginas? Que Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff sabiam da roubalheira que havia na Petrobras.
Mais: Youssef se prontificou a ajudar a Polícia a chegar a contas secretas do PT no exterior. Segundo as pesquisas, Dilma poderá ser reeleita presidente no domingo. Se isso acontecer e se Youssef fornecer elementos que provem que a presidente tinha conhecimento das falcatruas, é certo como a luz do dia que ela será deposta por um processo de impeachment. Não é assim porque eu quero. É o que estabelece a Lei 1.079, com base na qual a Câmara acatou o processo de impeachment contra Collor e que acabou resultando na sua renúncia. O petrolão já é o maior escândalo da história brasileira e supera o mensalão.
O diálogo que expõe a bomba capaz de mandar boa parte do petismo pelos ares é este:
— O Planalto sabia de tudo!
— Mas quem no Planalto?, perguntou o delegado.
— Lula e Dilma, respondeu o doleiro.
Youssef diz ter elementos para provar o que diz — e, em seu próprio benefício, é bom que tenha, ou não contará com as vantagens da delação premiada e ainda poderá ter a sua pena agravada. A sua lista de políticos implicados no esquema já saltou, atenção, de 30 para 50. Agora, aparece de forma clara, explícita, em seu depoimento, a atuação de José Sérgio Gabrielli, presidente da Petrobras durante o califado de Lula e em parte do governo Dilma. Entre outros mimos, ele revela que Gabrielli o chamou para pagar um cala-boca de R$ 1 milhão a uma agência de publicidade que participava do pagamento ilegal a políticos. Nota: Youssef já contou à PF que pagava pensão mensal a membros da base aliada, a pedido do PT, que variavam de R$ 100 mil a R$ 150 mil.
Pessoas que conhecem as denúncias de Youssef asseguram que João Vaccari Neto — conselheiro de Itaipu, tesoureiro do PT e um dos coordenadores da campanha de Dilma — será fulminado pelas denúncias. O doleiro afirma dispor de provas das transações com Vaccari. Elas compõem o seu formidável arquivo de mais de 10 mil notas fiscais, que servem para rastrear as transações criminosas.
Contas no exterior
É nesse arquivo de Youssef que se encontram, segundo ele, os elementos para que a Polícia Federal possa localizar contas secretas do PT em bancos estrangeiros, que o partido sempre negou ter, é claro. Até porque é proibido. A propósito: o papel de um doleiro é justamente fazer chegar, em dólar, ao exterior os recursos roubados, no Brasil, repatriando-os depois quando necessário.
Por que VEJA não revelou isso antes? Porque Youssef só depôs na terça-feira. A revista antecipou a edição só para criar um fato eleitoral? É uma acusação feita por pistoleiros: VEJA publicou uma edição na sexta-feira anterior ao primeiro turno e já tinha planejada e anunciada uma edição na sexta-feira anterior ao segundo turno. Mas que se note: ainda que o tivesse feito, a decisão seria justificada. Ou existe alguém com disposição para defender a tese de que vota melhor quem vota no escuro?
Quanto ao risco de impeachment caso Dilma seja reeleita, vamos ser claros: trata-se apenas da legislação vigente no Brasil desde 10 de abril de 1950, que é a data da Lei 1.079, que define os crimes de responsabilidade e estabelece a forma do processo. Valia para Collor. Vale para Dilma. Se Youssef estiver falando a verdade — num processo de delação premiada — e se Dilma for reeleita, ela será deposta. Se a denúncia alcançar também seu vice, Michel Temer, realizam-se novas eleições diretas 90 dias depois do último impedimento se não tiver transcorrido ainda metade do mandato. Se os impedimentos ocorrerem nos dois anos finais, aí o Congresso tem 90 dias para eleger o titular do Executivo que concluirá o período.
Informado, o eleitor certamente decide melhor. A VEJA já está nas bancas.
Texto publicado originalmente às 4h25
Por Reinaldo Azevedo

"É o Governo pagando... " (campanha de Dilma)

O pessoal do PT é barra pesada


DILMA EM PETROLINA: http://youtu.be/GQVbeCuT654

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

PT criou a Democracia Genérica e vai levando ... Empréstimos internacionais ilegais


quinta-feira, outubro 23, 2014


EMPRÉSTIMOS INTERNACIONAIS ILEGAIS DO 

GOVERNO DO PT É FATO SUFICIENTE 

PARA O IMPEACHMENT DE DILMA ROUSSEFF


O vídeo acima está publicado no site Mídia Sem Máscara onde também há a transcrição integral em texto que inicia com um comentário de Olavo de Carvalho que transcrevo com link ao final para leitura completa
O vídeo é apresentado pelo advogado Ton Martins do VideoDebate, bastante conhecido nas redes sociais. Vale a pena ver. 
Os empréstimos ilegais a Cuba, Angola etc. são DECISÕES DO FORO DE SÃO PAULO. CRIME DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA, CRIME ELEITORAL E VIOLAÇÃO OSTENSIVA DA CONSTITUIÇÃO.
Que mais será preciso para alguém entender que a autora desses crimes NÃO PODE ser candidata à presidência?
*
Sob os pretextos mais fúteis e levianos, que nunca passaram de slogans pejorativos e desconversas bobas, os que teriam a obrigação de defender a pátria contra invasores e usurpadores recusaram-se a investigar as ligações PT-Farc, o Foro de São Paulo, os empréstimos ilegais a Cuba, Angola e outros países comunistas, sempre repetindo o chavão: "Não é assim que vamos nos livrar do PT. Temos é de vencê-lo nas eleições." Consagraram assim o princípio de que o sucesso eleitoral torna impuníveis os crimes passados e futuros do candidato. Foram ESSES INDIVÍDUOS E GRUPOS que, com solicitude paternal, consagraram a ditadura petista com o nome de "democracia". São todos tão criminosos quanto Lula, Dilma, et caterva. Podemos esquecer o mal que praticaram, com a condição de que AJAM AGORA, fazendo tardiamente o que não fizeram em tempo. Mas, se preferirem omitir-se novamente, insistindo em chamar de democracia o império do crime e a prepotência da impunidade garantida, será preciso anotar os seus nomes um a um para que não fiquem fora da lista dos criminosos quando se restaurar a justiça neste país.
*
Quando enfim virmos Dona Dilma pelas costas, aí sim será a hora de instaurar uma "Comissão da Verdade" -- não para investigar os crimes hipotéticos de meio século atrás, e sim aqueles, bem provados e comprovados, que foram cometidos agora mesmo, bem diante das nossas barbas.
*
Aceitar criminosos como candidatos à presidência é aceitá-los virtualmente como presidentes, mesmo que percam as eleições. É tornar-se cúmplice de seus crimes.
*
Aceitar @dilmabr como candidata à presidência. É UM CRIME. #‎Eleicoes2014. (Postado no Twitter.)
*
Não há prova maior de subserviência do que aceitar um criminoso como candidato à presidência em vez de enviá-lo à cadeia. Isso não é democracia: é ditadura enfeitada.
*
"Democracia", para os bundões, é desativar o sistema judiciário e, em vez de prender os criminosos, concorrer com eles nas eleições.
*
Não há democracia se um partido têm o direito à prática de crimes e o outro, em vez de denunciá-lo e fechá-lo, tem como única alternativa concorrer com ele nas eleições e nem mesmo poder xingá-lo.
* * *
Do blog de Enio MeneghettiTranscrição da entrevista de Heródoto Barbero (HB)  com a professora da USP Maria Estela Basso (MEB) traduz a ilegalidade dos empréstimos feitos pelo Brasil a diversos países, entre eles para construção do Porto de Mariel em Cuba. Como se poderá ver, com o rito seguido,  tais empréstimos contrariam a Constituição Federal e podem acarretar sanções legais gravíssimas. Do site Mídia Sem Máscara

É fácil roubar da Petrobras... / Dinheiro trocava de mãos em 24 horas


Corrupção

Dinheiro desviado da Petrobras chegava a Youssef em 24h

Investigação da PF já mostrou que, de outubro de 2010 a dezembro de 2013, pelo menos 37,7 milhões de reais foram desviados da refinaria Abreu e Lima

Crime perfeito: em depoimentos à Polícia Federal e ao Ministério Público, o doleiro Alberto Youssef relatou que as “doações legais” das empreiteiras foram a fórmula criada para esconder a propina
Crime perfeito: em depoimentos à Polícia Federal e ao Ministério Público, o doleiro Alberto Youssef relatou que as “doações legais” das empreiteiras foram a fórmula criada para esconder a propina (BG PRESS/VEJA)
Laudo do Ministério Público Federal indica que valores repassados pela Petrobras para o consórcio CNCC, controlado pela Costrutora Camargo Corrêa, iam parar em apenas 24 horas na conta do doleiro Alberto Youssef. As informações são do site do jornal O Estado de S. Paulo. O documento, contudo, não imputa crimes às partes envolvidas na transação. A perícia do MP foi feita com base em duas planilhas da Petrobras - considera a estatal vítima da organização criminosa.
Investigação da Polícia Federal já mostrou que, de outubro de 2010 a dezembro de 2013, pelo menos 37,7 milhões de reais desviados da obra da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, foram repassados a empresas do doleiro.  O golpe foi aplicado da seguinte maneira: para repassar o dinheiro desviado, o consórcio responsável pela obra, liderado pela empreiteira Camargo Correa, simulou a contratação de serviços da empresa Sanko Sider. Esta, por sua vez, simulou a contração de duas empresas de Alberto Youssef.  Ninguém prestou serviço algum. O dinheiro, na prática, saiu dos cofres da Petrobras para os corruptos que se alimentavam no caixa da estatal.


Essa triangulação, feita para dificultar uma eventual investigação, para dar certo, precisava do aval da Petrobras. As normas da estatal obrigam todos os prestadores de serviço a possuírem uma certificação concedida pela própria empresa – uma forma de garantir que participem dos negócios apenas pessoas jurídicas idôneas. A  polícia descobriu que a Sanko Sider, a intermediária entre a empreiteira e o doleiro, operou durante oito anos com um certificado obtido de forma fraudulenta. 

Coisas da Mãe Natureza..../ Stumbleupon



Mother Nature is beautiful and amazing because we can see many amazing stuff like these 15 things that you won’t believe they actually exist. All these places are real. It is hard to believe in that, but that is true.

1. Volcanic lightning aka “dirty thunderstorms.”

the 15 craziest things in nature you wont believe actually exist 1 The 15 Craziest Things In Nature You Won’t Believe Actually Exist
the 15 craziest things in nature you wont believe actually exist 2 The 15 Craziest Things In Nature You Won’t Believe Actually Exist

2. Frozen air bubbles in Abraham Lake.

the 15 craziest things in nature you wont believe actually exist 3 The 15 Craziest Things In Nature You Won’t Believe Actually Exist

3. Underground natural springs in Mexico.

the 15 craziest things in nature you wont believe actually exist 4 The 15 Craziest Things In Nature You Won’t Believe Actually Exist

4. Giant crystal cave in Nacia, Mexico.

the 15 craziest things in nature you wont believe actually exist 5 The 15 Craziest Things In Nature You Won’t Believe Actually Exist

5. Shimmering shores of Vaadhoo, Maldives.

the 15 craziest things in nature you wont believe actually exist 6 The 15 Craziest Things In Nature You Won’t Believe Actually Exist

6. Reflective salt flats in Bolivia.

the 15 craziest things in nature you wont believe actually exist 7 The 15 Craziest Things In Nature You Won’t Believe Actually Exist

7. Light pillars over Moscow.

the 15 craziest things in nature you wont believe actually exist 8 The 15 Craziest Things In Nature You Won’t Believe Actually Exist

8. Natural salt water fountain off the coast of Oregon.

the 15 craziest things in nature you wont believe actually exist 9 The 15 Craziest Things In Nature You Won’t Believe Actually Exist

9. Beautiful sandstone formations in Arizona.

the 15 craziest things in nature you wont believe actually exist 10 The 15 Craziest Things In Nature You Won’t Believe Actually Exist

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Novo avião cargueiro fabricado pela Embraer

Embraer apresenta 1º protótipo do KC-390, maior avião já fabricado no Brasil 21/10/2014 - 12h39 >
Atualizada 21/10/2014 - 15h18
Conheça o cargueiro KC-390, maior avião já fabricado no Brasil 7 / 13Divulgação/Embraer
Desenho mostra como deve ser o cargueiro, que deve substituir as aeronaves C-130 Hércules da FAB, fabricadas na década de 1970 GAVIÃO PEIXOTO, São Paulo (Reuters) -

A Embraer (EMBR3) espera avançar nas negociações para novos contratos de venda do cargueiro KC-390, após ter apresentado nesta terça-feira o primeiro protótipo do avião militar, o maior já desenvolvido e produzido no Brasil. O KC-390 é resultado de acordo de US$ 2 bilhões de dólares firmado em 2009 com a Força Aérea Brasileira (FAB), envolvendo a montagem de dois protótipos.
Em maio deste ano, a FAB assinou contrato firme de R$ 7,2 bilhões por 28 unidades do cargueiro, que substituirão os aviões Hercules C130 na frota da Força Aérea. Possível venda para Argentina, Portugal, República Tcheca, Colômbia e Chile Além do pedido da FAB, a Embraer tem cartas de intenção para venda de 32 unidades do cargueiro para Argentina, Portugal, República Tcheca, Colômbia e Chile. Os três primeiros são também parceiros industriais da fabricante brasileira no desenvolvimento do KC-390.
 "O avião foi apresentado ao mercado hoje e vai fazer o primeiro voo até o fim deste ano. Existe expectativa de que algumas conversas que estamos tendo vamos transformar em algo concreto", disse a jornalistas o presidente da Embraer Defesa e Segurança, Jackson Schneider. "Tínhamos aqui (na apresentação do primeiro protótipo do avião) representantes de 32 países. Nossa expectativa é muito positiva, o avião deve gerar exportações importantes para o Brasil", acrescentou.
 O executivo não deu detalhes sobre o valor da aeronave, afirmando que o preço depende da configuração definida pelo cliente. A Embraer estima uma procura total por 700 unidades de cargueiros do porte do KC-390 ao longo de 15 anos, mas não revela qual a participação de mercado estima ter. 26 toneladas de carga, a 870 quilômetros por hora O KC-390 é uma aeronave de transporte de tropas e cargas e de abastecimento em voo. O avião também pode realizar missões como busca e resgate e combate a incêndios florestais, entre outras.
A aeronave é capaz de transportar até 26 toneladas de carga a uma velocidade de 870 quilômetros por hora. "É um projeto de Estado... Tudo aquilo que fazemos com aqueles velhos (cargueiros) Hercules que estão se aposentando no mundo inteiro poderemos fazer com o KC-390", afirmou em discurso o ministro brasileiro da Defesa, Celso Amorim, referindo-se aos aviões fabricados pela norte-americana Lockheed. Os ministros da Defesa de Portugal e da Argentina e o comandante da Força Aérea da República Tcheca estavam entre as autoridades estrangeiras na cerimônia de apresentação do KC-390.
 Primeiro avião deve ser entregue em 2016 Após o primeiro voo neste ano, terá início a campanha de ensaios de voo de desenvolvimento e certificação da aeronave. A primeira entrega do KC-390 está prevista para o segundo semestre de 2016. O avião ajudou a catapultar a carteira de pedidos da Embraer em mais de 20% entre junho e fim de setembro, para patamar recorde de US$ 22,1 bilhões, afirmou a companhia na semana passada.  Uso pela indústria do petróleo e mineração A Embraer avalia a possibilidade de desenvolver versões do KC-390 para outros fins que não militares, em especial para uso pelas indústrias do petróleo e de mineração. Cargas civis também poderiam ser atendidas, eventualmente. "É muito difícil ter um avião novo competitivo, porque as empresas de carga civil costumam usar aviões de passageiros de meia vida adaptados para carga", disse o diretor do programa KC-390 na Embraer Defesa e Segurança, Paulo Gastão. Qualquer uso não militar do KC-390 será avaliado no futuro, segundo o presidente da Embraer Defesa e Segurança, já que neste momento a empresa está totalmente concentrada em entregar o avião para as missões militares encomendadas pela FAB.
 (Por Cesar Bianconi e Brad Haynes) Primeiro voo do Bandeirante faz 45 anos; avião deu origem à Embraer 1 / 13DivulgaçãoO primeiro avião da Embraer foi o Bandeirante. O protótipo da aeronave, porém, foi criado antes mesmo da existência da empresa aérea brasileira. Há 45 anos, no dia 22 de outubro de 1968, ele fez seu primeiro voo de teste. Clique nas fotos acima e veja curiosidades sobre o modelo

Mais 'dislexia' política na campanha presidencial. A forja de dissimulação polui o ambiente de disputa e compromete a verdade

  http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/direto-ao-ponto/boletim-do-datanunes-mantem-a-vantagem-de-aecio-e-desmoraliza-o-empate-tecnico-invertido-do-datafolha/  

Augusto Nunes | VEJA.com 

Terceiro boletim do DataNunes desmente o Datafolha, prova que ‘empate técnico’ quer dizer ‘em cima do muro’ e constata que Aécio continua 10 pontos acima de Dilma Postado:Tue, 21 Oct 2014 01:14:42 +0000 
 Até recentemente, o Brasil esquecia a cada 15 anos o que havia acontecido nos 15 anos anteriores.O intervalo entre os surtos de amnésia foi dramaticamente reduzido. No caso das pesquisas eleitorais, por exemplo, o país agora esquece a cada 15 dias o que aconteceu faz 15 dias. O afundamento do Datafolha e do Ibope consumado em 5 de outubro mal completou duas semanas. Mas parece mais antigo que o naufrágio do Titanic, informa a credulidade de incontáveis nativos reapresentados a levantamentos estatísticos que prenunciam a reprise do desastre. A pesquisa divulgada pelo Datafolha nesta segunda-feira é apenas outro chute de longa distância que vai mandar a bola às nuvens ou fazê-la roçar o pau de escanteio. Na sopa de algarismos servida pelo instituto na semana passada, Aécio Neves tinha 51% dos votos válidos e Dilma Rousseff, 49%. Nesta tarde, ela apareceu com 52% e ele com 48%. Quer dizer que a candidata à reeleição ultrapassou o adversário tucano e lidera a corrida? Não necessariamente, previne a margem de erro de 2% (para cima ou para baixo). O que há é um “empate técnico”, expressão que quer dizer “em cima do muro”. Tanto ela quanto ele podem ganhar, descobriram os videntes de acampamento cigano. Em números absolutos, Dilma teria subido em quatro dias 4 milhões de votos. (Ou 2 milhões, murmura a margem de erro para baixo; ou 6 milhões, grita a margem de erro para cima). Sejam quais forem as reais dimensões da multidão, é gente que não acaba mais. De onde teria saído? Das grutas dos indecisos ou dos porões que abrigam os que pretendem votar em branco é que não foi: segundo o mesmo Datafolha, esse mundaréu de eleitores não aumentou nem encolheu. Teriam legiões de aecistas resolvido mudar de lado? Pode ser que sim, avisa a margem de erro para cima. Pode ser que não, replica a margem de erro para baixo. A coisa fica mais confusa quando se fecha a lente sobre as cinco regiões em que se divide o mapa nacional. Os dois institutos enxergam Aécio com vantagem considerável no Sul, no Sudeste e no Centro-Oeste. Dilma reina no Nordeste e vence no Norte. Seria esse patrimônio eleitoral suficientemente encorpado para impor-se ao restante do Brasil? Não, adverte a recontagem dos índices e eleitores de cada região. (“Nem que a vaca tussa”, diria a presidente cujo vocabulário anda tão refinado quanto o andar de John Wayne ao fim de um dia de filmagem especialmente exaustivo). Os horizontes se turvam de vez com a contemplação isolada das unidades da federação. Sempre segundo as usinas de índices contraditórios, Aécio já superou Dilma no Rio Grande do Sul, equilibrou a disputa no Rio, assumiu a liderança em Minas Gerais, cresceu extraordinariamente em Pernambuco. Subiu em praticamente todos os Estados. Mas a soma dos levantamentos estaduais avisa que foi Dilma quem cresceu mais. As alquimias dos ibopes da vida, decididamente, não são acessíveis a cérebros normais. Para acabar com a lengalenga, e botar ordem no bordel das porcentagens, o DataNunes acaba de divulgar o terceiro boletim sobre o segundo turno. Como se sabe, é o único instituto que, em vez de pesquisas, faz constatações, com margem de erro abaixo de zero e índice de confiança acima de 100%. Como o crescimento de Dilma no Nordeste foi neutralizado pelo avanço de Aécio nas demais regiões, os índices não mudaram: com 55%, o senador do PSDB continua 10 pontos percentuais à frente de Dilma, estacionada em 45%. A troca de acusações intensificada nos últimos dias nada mudou. Os simpatizantes do PT não ficaram chocados com as agressões verbais de Dilma, nem estranharam o vocabulário de cabaré vagabundo usado por Lula. Sempre foi assim. Os partidários de Aécio, exaustos do bom-mocismo que contribuiu para a derrota de Serra em 2002 e 2010 e para o insucesso de Geraldo Alckmin em 2006, aplaudiram o desempenho do líder oposicionista. Graças à altivez e à bravura de Aécio, pela primeira vez os vilões do faroeste não conseguiram roubar até a estrela do xerife. Pior: desafiados publicamente, os campeões da insolência piscaram primeiro. No debate da Record, Dilma escancarou já na entrada do saloon a decisão de fugir do tiroteio verbal que esquentou o confronto no SBT. Compreensivelmente, Aécio resolveu levar a mão ao coldre com menos frequência. Mas os fatos e a sensatez recomendam que se mantenha na ofensiva. Foi depois do debate na Globo, o último promovido no primeiro turno, que um Aécio Neves exemplarmente combativo assumiu de vez o papel de porta-voz dos muitos milhões de indignados. A tática do coitadismo, adotada por Dilma por ordem de Lula, é mais uma prova de que a seita lulopetista está com medo. Teme que o adversário utilize toda a munição de que dispõe e faça com Dilma o que Dilma fez com Marina Silva. O clube dos cafajestes sonha com um líder oposicionista desarmado. Sobretudo por isso, Aécio Neves tem o dever de manter engatilhado o trabuco retórico. Ele representa hoje o Brasil que resiste há 12 anos a um bando para o qual os fins justificam os meios. No domingo, o país não vai simplesmente optar entre um homem e uma mulher. A nação escolherá entre a decência e o crime, a honradez e a corrupção, o Estado de Direito e o autoritarismo bolivariano, os democratas e os liberticidas, a luz e a treva, a modernidade e a velharia. Mais que o segundo turno da eleição presidencial, vem aí um plebiscito: o PT continua ou para? Segue colecionando delinquências impunes ou cai fora? A primeira alternativa mantém o país enfurnado na trilha do atraso. A segunda pavimenta a estrada que leva para longe do primitivismo e conduz ao mundo civilizado

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Poema > Carpe Diem (Aproveita o Dia) tem mais de 2.000 anos, de Horácio, poeta da Roma Antiga

Poema com mais de 2.000 aniversários 

Carpe Diem

Horácio

Aproveita o dia, confia o mínimo no amanhã.

Não perguntes (saber é proibido)
o fim que os deuses darão a mim ou a você.

É melhor apenas lidar 
com o que encontramos no caminho. 

Seja sábio, beba o seu vinho
e reescale as sua esperanças para um curto prazo, 
pois mesmo agora, enquanto falamos,  
o tempo ciumento está fugindo de nós. 
Por isso, aproveita o dia, confia o mínimo no amanhã

Contra-senso em momento ilusório em palanques e teatros / Dilma e Lula perdem a compostura e 'forçam a barra'

http://noblat.oglobo.globo.com/meus-textos/noticia/2014/10/aparentemente-sobrio-lula-fala-mal-da-imprensa-e-cita-jornalistas.html

Aparentemente sóbrio, Lula fala mal da imprensa e cita jornalistas

"Agora é nós contra eles", ameaça o ex-presidente ao lado de Dilmaa
Ricardo Noblat
Lula foi além, ontem à noite, do limite da irresponsabilidade.
Dilma Rousseff e Lula, comício em Itaquera, na Zona Leste de São Paul (Foto: Michel Filho / Agência O Globo)
Dilma Rousseff e Lula, comício em Itaquera, na Zona Leste de São Paul (Imagem: Michel Filho / Agência O Globo)
Em comício ao lado de Dilma em Itaquera, distrito da Zona Leste da capital paulista, ele falou mal da imprensa – até aí nada demais. É direito dele. E nada tem de original.
Mas a certa altura do seu discurso, ele citou os nomes dos jornalistas Miriam Leitão, do jornal O Globo, e de William Bonner, apresentador do Jornal Nacional da Rede Globo de Televisão.
- Daqui para frente é a Miriam Leitão falando mal da Dilma na televisão, e a gente falando bem dela (Dilma) na periferia. É o (William) Bonner falando mal dela no “Jornal Nacional”, e a gente falando bem dela em casa. Agora somos nós contra eles - ameaçou Lula.
As cerca de cinco mil pessoas reunidas para escutá-lo foram ao delírio. Mais tarde, no teatro da Universidade Pontifícia de São Paulo, no bairro de Perdizes, Lula voltou a criticar a imprensa. E a citar Míriam Leitão e a Rede Globo.
Não dá para afirmar que ele tenha bebido antes de discursar. Aparentava estar sóbrio. Dilma e líderes do PT que testemunharam os discursos de Lula sorriram com o que ele disse. Certamente não pensaram numa coisa – e se pensaram não deram importância.
A saber: Lula expôs dois jornalistas à ira dos seus seguidores fanáticos.
Nesta reta final de campanha, os ânimos estão cada vez mais exaltados de um lado e do outro. Se um ex-presidente da República, popular como Lula, menciona nomes de pessoas e completa dizendo que “agora somos nós contra eles”...
Quer tenha sido essa sua intenção ou não, legitima a eventual ação de um desequilibrado que pode atentar contra a integridade dos jornalistas alvos da insanidade dele.
Por orientação do marketing da campanha de Dilma, ela e Lula combinaram como deveriam se comportar a poucos dias do dia da eleição em segundo turno.
Coube a Lula o papel de bater forte nos adversários – e em quem mais ele quisesse. A Dilma, bancar a vítima dos ataques do PSDB.
Dilma bate como um estivador. Quer apanhar como uma criança indefesa.
Lula está à vontade. Desaforo é com ele. Desacato é com ele. Partir para cima é com ele. Usar palavrões é com ele. Quanto a Dilma... No papel de coitadinha não convence. Longe disso.
O PT se vale de todas as armas, as legítimas e as vetadas pelo senso comum, para não perder o poder que conquistou há 12 anos. Vale, vale tudo. Vale a manipulação de informações, vale a mentira deslavada, vale a pressão sobre os mais vulneráveis.
O desejo do PT de se eternizar no poder começou com o mensalão 1, esquema que pagava propina a deputados federais. E se afirmou com o mensalão 2 – o esquema de desvio de recursos da Petrobras para enriquecer políticos e financiar campanhas.
O mensalão 1 garantiu a reeleição de Lula. O mensalão 2 parece capaz de garantir a reeleição de Dilma.
Até hoje, o PT, Lula e Dilma não admitem que corromperam a política mais do que ela já fora corrompida. Isso significa que se ganharem a eleição do próximo domingo continuarão agindo como de hábito.
Afinal, se os eleitores não mudam com eles por que eles devem mudar? 
Dilma Rousseff e Lula, comício em Itaquera, na Zona Leste de São Paul (Imagem: Michel Filho / Agência O Globo)

Notícias terríveis de Brasília... /// coluna de Cláudio Humberto

Em 21/10/2014

  • 21 DE OUTUBRO DE 2014
    Consulta aos Acordos Coletivos de Trabalho revela que os salários dos empregados da Petrobras perderam 35% do poder de compra desde que o PT chegou ao poder. Remuneração do “nível 201” da estatal era R$ 341,49 em 2002 e equivalia a 1,4 salário mínimo da época (R$ 240), mas o acordo que vigorou até 31 de agosto de 2014 garantia só R$ 669,21 aos empregados, bem menos que o atual mínimo de R$ 724.
  • Empregados do “nível 774” recebiam R$ 4.603,52 ou 19,1 mínimos em 2002. Hoje, recebem R$ 9.021,50, equivalente a 12,4 salários mínimos.
  • Durante os 12 anos de PT, a Petrobras não conseguiu repor sequer as perdas com inflação. O salário subiu 96%, com inflação de 108,8%.
  • O único item com ganho real foi alimentação. Em 2002, auxílio-almoço na Petrobras era de 99% do mínimo. Hoje equivale a 106%.
  • Como a maioria dos benefícios e vantagens concedidos pela Petrobras a empregados equivalem a percentual do salário, tudo é comprometido.
  • O ministro Dias Toffoli, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, decidiu convocar plantão a partir da noite de sexta-feira (24), último dia de propaganda eleitoral no radio e na tevê. Ele também abriu prazo de quatro horas, a partir da exibição dos últimos programas, para o caso de desrespeito à proibição de baixarias. Direitos de resposta podem ser concedidos para serem exibidos no sábado, véspera do segundo turno.
  • O deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) acha que “é só o começo” a denúncia envolvendo a ex-ministra Gleisi Hoffmann (PT) no Petrolão.
  • O delator Paulo Roberto Costa revelou que o esquema corrupto destinou R$ 1 milhão para Gleisi e o marido Paulo Bernardo, em 2010.
  • Gleisi e o ministro Paulo Bernardo (Comunicações) afirmam, como os demais delatados, que nem conhecem Youssef ou Paulo Roberto.
  • Dinheiro para o PT não é problema, como diriam Alberto Youssef, o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e o tesoureiro petista João Vaccari. O partido aumentou em R$ 40 milhões a previsão de gastos nos últimos 5 dias. No total, serão R$ 338 milhões. Isso no caixa 1.
  • A campanha do PSDB a presidente não fica muito atrás, em termos de gastos previstos. O partido informou ao TSE a previsão de gastos de até R$ 290 milhões para tentar eleger Aécio Neves presidente.
  • Os tucanos começaram a semana otimista: ontem, no começo da noite, Aécio liderava com 52 x 48% no tracking interno. Trata-se de medição diária de até 2 mil entrevistas, que apontaria a tendência do eleitorado.
  • A ministra da Economia do Japão renunciou após denúncia de uso abusivo de verbas para despesas pessoais. No Brasil, desde o governo Lula, cartões corporativos são usados para pagar tapioca, hotéis e restaurantes de luxo, salão de beleza, gasolina, reforma de casa…
  • A turma da teoria da conspiração está a mil. Surgiram boatos de internação hospitalar de Lula, para provocar comoção, e até mesmo da simulação de um atentado contra Dilma.
  • Após receber Aécio, Alckmin e Beto Richa, o candidato ao governo do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB) terá apoio do senador eleito José Serra e do governador eleito Pedro Taques (PDT).
  • Apesar de liquidado em Pernambuco, sem eleger um único deputado federal, o PT tenta promover ato expressivo pró-Dilma no Recife, nesta terça (21), com o apoio do bloco carnavalesco “Eu acho é pouco”.
  • O vice Michel Temer espera levar Dilma esta semana a eventos de campanha no Norte, onde o PMDB disputa 2º turno com Helder Barbalho (PA), Confúcio Moura (RO) e Eduardo Braga (AM).
  • …que atire a primeira pedra o candidato que não tiver parentes agarrados em boquinhas no serviço público.