sábado, 16 de janeiro de 2016

Shailin foi chargista antes de ser humorista... // Correio da Paraíba



15.01.2016 - 06:29   por Redação

Antes de fazer sucesso com imitações Shaolin foi chargista em jornais da PB



Imagem da história para fotos imagens shaolin humorista de OfuxicoHumorista fazia charges com temas voltados para a política do Estado. Foi na época de chargista que Josenilton Veloso adotou o nome "Shaolin".      








 O comediante Francisco Josenilton Veloso, o Shaolin, ficou mais conhecido no Brasil pelas piadas que contava e imitações de artistas que fazia. Entretanto, antes de fazer sucesso nos programas de rádio e televisão, Shaolin era chargista e tinha publicações em jornais impressos do estado da Paraíba entre as décadas de 80 e 90. Em suas charges ele abordava, em sua maior parte, temas envolvendo a política local.
O jornalista Josué Cardoso, trabalhou com Shaolin na época em que ele foi chargista. “Shaolin era um misto de cartunista e humorista. Na medida em que ele fazia charges, ele já imitava as pessoas, como forma de brincadeiras na redação. Nós começamos a estimular ele a seguir carreira como humorista, pois o forte dele sempre foi a imitação. Na época ele já imitava muito bem os políticos e autoridades do Estado”, disse ele.
Ainda nas primeiras charges feitas, o humorista assinava suas obras com o nome “Nilton” e depois passou a usar o nome artístico “Shaolin”, como explica o jornalista. “Como o nome dele é Josenilton ele assinava as primeiras charges com o nome “Nilton”, mas nessa na época um diretor do jornal achou que o nome não era bom. Como ele era baixo e tinha os olhos apertado, o diretor disse que ele parecia com Shaolin, o lutado, e todos passarma a chamar ele por esse apelido na redação. Inicialmente ele não aprovou, mas depois passou a usar o nome”, acrescentou o jornalista.
Shaolin foi enterrado no fim da tarde desta quinta-feira (14)O artista morreu aos 44 anos na madrugada após uma parada cardiorrespiratória, em uma clínica particular de Campina Grande, no Agreste da Paraíba. O enterro aconteceu em cerimônia íntima, restrita à família e a alguns amigos no cemitério Campo Santo Parque da Paz, também em Campina Grande. A cerimônia aconteceu sob aplausos e ao som da música "Não aprendi dizer adeus", da dupla Leandro e Leonardo.
O velório aconteceu ao longo do dia e foi reservado à família em alguns momentos, mas também  foi aberto ao público. Durante o dia e no velório, vários artistas e políticos prestaram homenagens e falaram sobre a importância do comediante. "A lição que ele deixou foi de que não importa a desgraça, a gente sempre pode fazer graça", disse o filho do comediante Shaolin, o também comediante Lucas Veloso, durante o velório do pai.
Lucas contou que esteve com o pai na noite de quarta-feira (13) e que "ele estava sereno". "Foi uma surpresa porque ele estava muito bem. O que sinto agora, depois de quase 20 anos convivendo com um paizão maravilhoso, é mau humor", disse. O filho do comediante também destacou a luta pela vida nos últimos anos. "Ele sofreu o acidente e passou cinco anos mostrando que não é um 'caminhãozinho' que tira a gente da estrada", lembrou.
A cantora Joelma, ex-Banda Calypso, chegou ao velório no fim da tarde. A cantora era uma das artistas imitadas pelo humorista. “Shaolin é um amigo, uma pessoa especial para mim e para o Brasil. A tristeza não chegava perto dele e as pessoas que estavam tristes sorriam naturalmente com ele. Isso é um dom lindo de Deus e ele vai deixar muita saudade lembranças em meu coração. Eu tive momentos maravilhosos com ele nos camarins e nos palcos. Ele era diferente e especial. Muitos viam ele sorrindo o tempo inteiro, mas ele tinha um caráter muito puro e verdadeiro”, disse a cantora.
Shaolin recebia cuidados médicos em casa desde 2011, após sofrer um acidente de carro. A informação da morte foi publicada no Facebook de Laudiceia Veloso, viúva do artista.
"#‎LUTO? Depois de 1821 dias, nosso guerreiro terminou sua batalha. É com muita tristeza que divido a nossa dor com todos vocês. Shaolin apresentou um quadro febril nesta terça e que, infelizmente evoluiu para uma infecção, precisando de internação imediata. Recebemos a notícia do hospital, neste momento, que ele sofreu uma parada cardiorrespiratória e não resistiu. As informações sobre velório e local de sepultamento, divulgarei mais tarde. Obrigada a todos pelas orações e pela força!", informou a viúva pela rede social.
'Alegria de viver'
Apesar de estar acamado após quase cinco anos de acidente de carro, Shaolin, tinha alegria de viver. Isso é o que diz o cunhado do artista, Ricardo Santos. Segundo ele, Shaolin começou a ter complicações na terça-feira (12), quando apresentou um quadro de febre. "Laudiceia [esposa de Shaolin] medicou ele em casa com a orientação dos médicos, Shaolin reagiu, a febre passou na terça-feira mesmo", explicou Ricardo Santos.
Na quarta-feira (13), a febre voltou e a família e os médicos decidiram interná-lo em uma clínica no bairro da Prata, em Campina Grande. De acordo com o parente do humorista, ele estava em estado regular, mas durante a madrugada os familiares receberam dos médicos a notícia da morte.
"Assim que ele chegou, os médicos detectaram um quadro de infecção pulmonar, que é até natural para um doente acamado. A gente não esperava [a morte]. Nós esperávamos que com a medicação houvesse uma evolução e ele recebesse alta e já voltasse para casa, pelo menos, até o fim de semana", disse o cunhado.
O humorista não conseguia falar e se comunicava com expressões faciais. Mesmo com dificuldades, Shaolin era ativo na vida da família Veloso. "Ele estava 100% consciente. Tudo que se falava perto dele, ele demonstrava por meio da expressão facial. Ele ria quando achava engraçado, chorava quando achava triste. Ele tinha alegria de viver, que é o principal de tudo. Sempre teve muita força e lutou até o momento que pode. Jamais desistiu", contou Ricardo Santos.
Por conta da morte de Shaolin, o prefeito de Campina Grande, cidade onde a o artista morava, decretou luto oficial na cidade por três dias.
O filho de Shaolin, Lucas Veloso, está seguindo a mesma profissão que o pai. Em entrevista em abril de 2014, ele contou que o pai acompanhava seus primeiros passos de perto. "Ele está consciente, entende tudo. É inclusive, digamos assim, o diretor do meu show. Todas as piadas eu testo com ele para saber se pode ou não ir", contou na época.
Nesta quarta-feira, o jovem também publicou em seu perfil em uma rede social uma homenagem ao pai. "Não aprendi dizer 'adeus'/ mas deixo você ir, sem lágrimas no olhar/ seu adeus me machuca/ o inverno vai passar, e apaga a cicatriz." Descanse em paz, meu guerreiro! Desejo honrar sua alegria todos os dias! #LUTO", disse, citando música do cantor Leonardo, que era imitado por Shaolin. Até as 9h30 (horário local) a publicação já tinha mais de 4,7 mil compartilhamentos.
O acidente
Shaolin sofreu um acidente no dia 18 de janeiro de 2011 na rodovia federal BR-230, em Campina Grande. No mesmo dia, Shaolin foi socorrido e internado no Hospital de Emergência e Trauma da cidade. Pouco tempo depois, foi transferido para o Hospital das Clínicas, em São Paulo, onde foi submetido a cirurgias e ficou internado por cerca de cinco meses.
O motorista do caminhão envolvido no acidente com o carro de Shaolin, Jobson Clemente, foi condenado no mesmo ano a dois anos em regime aberto, pena que foi convertida em prestação de serviços à comunidade e pagamento de três salário mínimos. Em 2012 o Ministério Público chegou a pedir revisão da pena, considerada muito branda, mas o pedido foi negado em outubro de 2015.
Em 2015, quatro anos após o acidente que o deixou em coma, Shaolin conseguia se comunicar e interagir com a família através de "expressões faciais e dos olhos", conforme relatou sua à esposa época, Laudiceia Veloso.