Postagem em destaque

Ferreira Gullar no blog de Ricardo Noblat

POEMA DA NOITE Traduzir-se Ferreira Gullar 04/12/2016 -  23h00 Uma parte de mim é todo mundo: outra parte é nin...

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Dilma está em Nova York e foi aconselhada a não repetir na ONU discursos que faz em pleno Palácio do Planalto

21/04/2016 13h51 - Atualizado em 21/04/2016 13h54

Dilma embarca para NY para participar de reunião da ONU

Cerimônia será sobre a assinatura do acordo sobre mudança do clima.
Dilma alguns minutos para discursar e pretende dizer que é vítima de golpe.

Roberto KovalicSão Paulo
 A presidente Dilma Rousseff viajou nesta quinta-feira (21) para uma cerimônia na ONU nos Estados Unidos. Por isso, o vice, Michel Temer, assume a presidência da república de forma interina até o retorno de Dilma. Durante a viagem, Dilma deve repetir que é vítima de um golpe.
Manifestantes a favor da presidente Dilma amanheceram na frente do Palácio da Alvorada às 9h15.
Um helicóptero levou a presidente até a base aérea de Brasília e, em seguida, Dilma Roussef embarcou para os Estados Unidos, onde participa amanhã de uma cerimônia na ONU. Trata-se da assinatura do acordo elaborado no ano passado, em Paris, sobre mudança do clima.

Dilma terá de três a cinco minutos para discursar e pretende dizer que é vítima de um processo injusto e antidemocrático. Já nas entrevistas, ela deve voltar a rotular o impeachment como golpe.
Questionado sobre essa estratégia da presidente, o advogado geral da União, José Eduardo Cardozo, disse que só trata do processo no Brasil. “A presidenta está cuidando desse assunto da ONU e eu estou cuidando exclusivamente da defesa do país. Ela falará obviamente aquilo que entender que deve ser falado”, afirma Cardozo.
O presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado está nos EUA. Aloysio Nunes, doPSDB de São Paulo, disse que o ato na ONU é importante e que será nocivo ao Brasil se a presidente Dilma aproveitar a cerimônia para fazer campanha em causa própria. “Eu só espero que ela não faça desta visita uma plataforma para fazer a campanha que ela vem fazendo no Brasil, que é profundamente nociva aos interesses do povo brasileiro”, afirma Nunes. “Ela tem dito que o Brasil é um pais onde não há leis, não há Constituição, há golpe de estado em marcha, uma total falsificação da defesa dela, da realidade da política e da democracia brasileira”, completa.
Ministros do Supremo Tribunal Federal voltaram a rebater o argumento do golpe. “Ainda que a senhora presidente da República veja a partir de uma perspectiva eminentemente pessoal a existência de um golpe, na verdade há um grande e gravíssimo equivoco, porque o CongressoNacional, por intermédio da Câmara dos deputados e o Supremo Tribunal Federal deixaram muito claro que o procedimento destinado a apurar a responsabilidade política da presidente respeitou, até o presente momento, todas as fórmulas estabelecidas na Constituição, afirma Celso de Mello, ministro do STF.
Michel Temer
Em São Paulo, no começo da manhã desta quinta-feira (21), um grupo de manifestantes protestou em frente à casa do vice-presidente Michel Temer. Depois do protesto, Temer recebeu o ex-ministro da Aviação Civil do governo Dilma, Moreira Franco, do PMDB, com quem o vice-presidente tem se encontrado quase todos os dias.
Até sábado (23), quando a presidente Dilma volta ao Brasil, o vice Michel Temer assume o comando do país. A intenção de Temer era permanecer aqui na casa dele em São Paulo, mas, por orientação da equipe de segurança, mudou os planos da volta para esta quinta-feira (21) a Brasília. Ele vai seguir mantendo encontros para formar o governo caso a presidente Dilma seja afastada pelo Senado