Postagem em destaque

Ferreira Gullar no blog de Ricardo Noblat

POEMA DA NOITE Traduzir-se Ferreira Gullar 04/12/2016 -  23h00 Uma parte de mim é todo mundo: outra parte é nin...

domingo, 15 de maio de 2016

Mais propina... agora com Sergio Cabral... // Diário do Poder

EX-GOVERNADOR DO RIO EXIGIA DINHEIRO ATÉ QUANDO NÃO HAVIA OBRA 

http://www.diariodopoder.com.br/noticia.php?i=


LAVA JATO
SERGIO CABRAL ACERTAVA PROPINA EM REUNIÕES NO PALÁCIO GUANABARA
Publicado: 14 de maio de 2016 às 12:44 - Atualizado às 12:56

Em depoimento sob acordo de delação premiada na Lava Jato, Clóvis Peixoto Primo e Rogério Nora de Sá, ex-executivos da construtora Andrade Gutierrez, revelaram que o guloso ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral exigiu propina até mesmo quando não havia contratos: em 2011, início do seu segundo mandato, pediu “adiantamento”, afirmando que ainda não havia projetos e nem obras. A empreiteira passou a pagar R$ 350 mil por mês.
Os executivos contaram também que se reuniram no Palácio Guanabara, sede do governo estadual, para combinar o pagamento de propina equivalente a 5% do valor das obras de reforma do Maracanã, do Arco Metropolitano e da urbanização no Conjunto de Favelas de Manguinhos. Eles contaram que até nas obras em que não havia dinheiro do Estado, Sérgio Cabral exigia propina.
Segundo o ex-executivo Rogério de Sá, durante reunião para cobrar créditos atrasados do governo com a Andrade Gutierrez, o guloso -governador pediu também propina de 1% sobre as obras de terraplanagem do Comperj, importante obra da Petrobras em Itaboraí.
Na conversa co  os executivos, Sérgio Cabral afirmou que o pagamento de propina havia sido acertado com o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa. Rogério de Sá então procurou Paulo Roberto, que confirmou o acerto e recomendou: "Tem que honrar".