Postagem em destaque

Ferreira Gullar no blog de Ricardo Noblat

POEMA DA NOITE Traduzir-se Ferreira Gullar 04/12/2016 -  23h00 Uma parte de mim é todo mundo: outra parte é nin...

quinta-feira, 2 de junho de 2016

O Brasil parece um país cheio de leis que não funcionam... para os bandidos, assassinos, pedófilos e marginais distintos...

DISSIDENTE DO MTST DE BOULOS OPERA EM BRASÍLIA E RESPONDE A INQUÉRITO SOB ACUSAÇÃO DE EXTORQUIR 'MORTADELAS'

Líder do grupo de dissidente do MTST, Edson Francisco da Silva, responde a inquérito sob acusação de extorquir dinheiro dos integrantes do movimento que fundou em Brasília. Foto: DP
Líder do grupo que permanece no prédio onde funcionou o Torre Palace Hotel, no Eixo Monumental, transformado em uma cracolândia vertical no Centro de Brasília, Edson Francisco da Silva, responde a inquérito sob a acusação de extorquir dinheiro de integrantes do tal “Movimento de Resistência Popular” (MRP), que fundou. Na invasão do prédio, estão ainda duas crianças e oito adultos, segundo a Polícia Militar.
De acordo com a investigação, Edson exigia que os participantes do “MRP” repassassem a ele um percentual dos R$600 que eram pagos às famílias,  pelo governo do Distrito Federal, a título de auxílio aluguel.
Cercados pela polícia os invasores começaram a atear fogo no prédio em que haviam invadido. Foto: DP
Ele foi preso temporariamente em dezembro de 2015, em uma operação que aprendeu armas de fogo, munição, R$ 26 mil e um automóvel Toyota Corola 2015. A Polícia acredita que Edson Francisco da Silva é o dono do automóvel, pois as prestações do carro venciam logo após o pagamento do auxílio aluguel às famílias.
O MRP foi fundado por Edson no ano passado, depois que ele foi expulso do MTST, o Movimento do Trabalhadores Sem Teto, liderado por Guilherme Boulos, do qual também foi fundador, nos anos 90, em São Paulo. Ele cobrava R$ 50 por mês dos participantes do movimento. Do site Diário do Poder